O que é preciso para garantir a estabilidade financeira de uma família?

O que é preciso para garantir a estabilidade financeira de uma família?

Como ter uma estabilidade financeira diante de tantas crises econômicas que afetam diretamente o meu bolso? Como continuar estável se, às vezes, é preciso até mesmo fazer alguns milagres no fim do mês?

Se você se faz essas perguntas com frequência, este post vai provar que sua realidade financeira pode ser diferente! Confira agora 8 dicas simples para conquistar a estabilidade financeira da sua família!

1. Analise os gastos e poupe

A primeira coisa que deve ser feita é uma análise dos gastos. Crie uma planilha com todos as despesas fixas, básicas e supérfluas durante 1 mês, inclusive os cafezinhos da tarde, as compras com o cartão de crédito etc. Ao término do período, veja quais delas são desnecessárias e tente reduzi-las aos poucos, por ordem de prioridade.

Para alcançar esse objetivo, detalhe as áreas da sua vida que consomem mais dinheiro. Por exemplo, caso uma delas seja a alimentação, corte as guloseimas fora de casa, optando por levar algo feito em casa. Também pense em criar um teto de gastos nesta área para que a poupança se torne um hábito na sua rotina. Dessa maneira, você pensará duas vezes antes de comprar algo desnecessário e já poderá caminhar para o próximo passo.

2. Tenha uma reserva de emergência

A família começará a ter uma estabilidade financeira com o dinheiro economizado, mas é preciso pensar mais à frente, criando uma reserva emergencial. Ela será uma saída para algumas situações inesperadas, como a demissão de algum integrante da família, uma doença etc.

Portanto, depois de se habituar a poupar por alguns meses, estabeleça uma meta de economia mensal. Reflita sobre o quanto todos podem guardar no banco para esse fim e estimule a todos a se policiarem para sempre depositar o valor determinado durante todos os meses do ano. Dessa maneira, ninguém sofrerá em caso de necessidade.




3. Controle a impulsividade

Ofertas on-line, idas shopping, jantares fora e outras atividades podem ser o caso de compras por impulso — principal inimigo da estabilidade financeira! Muitos orçamentos quebram por causa deste tipo de hábito (quando fora de controle) e arruína todas as etapas anteriores. Para evitar que isso aconteça com o seu, o sistema do envelope certamente vai te ajudar!

Você se lembra do teto de que falamos no primeiro tópico? Então, suponhamos sua renda tenha sido dividida entre moradia, alimentação e lazer. Tendo isso em mente, faça um saque com o valor máximo estipulado para cada área e divida-o entre 3 envelopes.

Feito isso, retire um valor do envelope cada vez que fizer uma comprinha e pare de gastar quando ele ficar vazio. A princípio pode ser difícil resistir à tentação, mas essa é uma excelente tática para que você se mantenha fiel aos seus objetivos!

4. Envolva todos os familiares no planejamento

É preciso que haja um esforço coletivo de todos os integrantes da família em prol do planejamento, ou nenhuma das dicas listadas vai dar certo. Portanto, caso seu marido goste de gastar muito, envolva-o na ideia, mostrando como é responsabilidade de ambos alcançar a estabilidade financeira. Além disso, comece a semear a ideia na cabeça de seus filhos.

Para isso, as boas e velhas mesadas ou semanadas são ótimas estratégias. Portanto, dê a eles um valor pré-estipulado e diga que este é o único dinheiro que irão receber no período. Logo, caso ele acabe, não terão mais nada durante o mês ou a semana.

Além disso, tente mostrar como os seus filhos podem utilizar o dinheiro e se familiarizar com as finanças de uma maneira lúdica (jogos como Banco Imobiliário e Jogo da Vida podem ser muito úteis!). Durante a brincadeira, também diga que eles conseguirão comprar algo mais caro caso juntem algum dinheiro, o que fará com que comecem a entender o sentido e utilidade de uma poupança.

5. Busque fazer renda extra

Existem diversas formas de ganhar dinheiro dando estabilidade financeira a sua família. Dedicar-se a obter uma promoção é uma delas, mas é claro que isso depende da sua empresa e do seu chefe, logo, não é algo muito previsível, não é mesmo? Então, já pensou em abrir um negócio próprio?

Calma, não precisa ser nada grande, afinal, é possível apenas trabalhar como freelancer! Tente encontrar algo que você saiba fazer e que tenha demanda no mercado. Você pode até mesmo usar a internet — sites como o Upwork ou o Freelancer —  para ganhar mais dinheiro. O negócio pode dar tão certo que futuramente talvez seja possível de fato abrir uma pequena empresa!

6. Não espere para pagar suas contas

É bastante comum que as pessoas paguem suas contas na data do vencimento. Deixar de lado essa prática evita a construção de dívidas e a tentação de fazer compras por impulso assim que se recebe o salário.

Esse hábito pode arruinar a estabilidade financeira, criando uma bola de neve de dívidas. Para que isso não aconteça, comece a pagar as contas assim que elas chegarem ou invista no débito automático. São duas ótimas alternativas para acabar com a ansiedade de comprar!




7. Pense no futuro

Mesmo sendo jovem, não deixe assuntos como previdência privada e seguro de vida para depois, pois eles também zelarão pela estabilidade financeira da família no futuro. Isso porque você terá a garantia de uma boa aposentadoria com ambos os fatores bem estudados e uma ótima fonte de renda para a família no caso de qualquer imprevisto.

8. Estude sobre educação financeira

Apenas a leitura deste post já mostra o quanto você está engajado em alcançar sua estabilidade financeira, mas é preciso ir mais a fundo! Afinal, você não precisa ser um especialista em economia, mas, assim como em qualquer assunto, existem diversas técnicas que podem te ajudar a poupar cada vez mais. Logo, invista em leituras, vídeos, cursos e outras formas de continuar se aprofundando do tema!

A família que tem uma boa estabilidade financeira consegue passar pelas situações de crise econômica, entre outros problemas, com muito mais facilidade do que outras que não controlam seus gastos. Conhece alguém que precise de uma ajudinha nesse sentido? Então que tal compartilhar este post nas suas redes sociais?

Se quer aprender mais sobre planejamento financeiro, baixe nosso eBook de graça.