Motivação no trabalho: a diferença da atitude positiva

Motivação no trabalho: a diferença da atitude positiva

CRISE … Acho que esta é uma das palavras mais pronunciadas nos últimos tempos. Todos nós acompanhamos e sentimos em nossas vidas os impactos desta desordem que vivemos atualmente, seja no âmbito político, social ou econômico. Com tantos problemas, é difícil manter a motivação no trabalho.

E, diante deste cenário, são duas opções: deixar o pessimismo tomar conta ou reagir, procurar as oportunidades na crise e motivação para seguir adiante.

Reagir é assumirmos o desafio de não adotar uma postura conformista de lamentações, mas sim de enfrentar a situação. Isso não quer dizer adotar uma atitude ingênua, mas encarar a realidade e fazer o seu melhor. Aproveitar, também, para mostrar as habilidades que momentos de crise exigem: resiliência, capacidade de improvisar e coragem.

É nos momentos de dificuldades que mostramos quem realmente somos.  E estes momentos podem ser verdadeiras oportunidades para você mostrar o seu valor, defender suas ideias, buscar soluções, fazer o trabalho sempre de maneira excepcional.

Neste cenário, outro quesito super importante é a atitude positiva. Ela ajuda a nos destacarmos e a colhermos os frutos quando a crise passa. Afinal, a experiência comprova que é fácil manter-se motivado quando as coisas estão indo bem. Porém, a grande questão é manter-se motivado quando o cenário não é tão favorável. Além disso, sabemos que quando gostamos do que fazemos o esforço para a superação é muito menor. E foi acreditando nestas premissas que, como muitos sabem, idealizei a marca Alô, meninas! cujo um dos princípios é inspirar o empoderamento das mulheres com um olhar positivo sobre a vida e as experiências que permeiam “seus mundos”.

Confira abaixo algumas dicas que podem te apoiar na travessia deste período de desafios e te ajudar a ter mais motivação no trabalho:

Pare de falar em crise

O mais importante é parar de propagar a crise, mesmo que ela esteja a sua porta, temos que evitar divulgar seus impactos. Já basta a mídia a bombardeando e até mesmo potencializando no dia a dia. Isso já reduz muito seu impacto, deixando o mercado mais leve e com certeza melhor para todos.

Mantenha a calma

Evite tomar decisões precipitadas e baseadas apenas na emoção. Em momentos de crise a pressão aumenta e os ânimos se exaltam. A ameaça de demissão e as deslealdades de colegas aparecem com maior frequência, por isso tente controlar a ansiedade e não saia por aí metendo os pés pelas mãos. Isso só irá piorar a situação.

Pense diferente

Fazer sempre o mesmo não irá diferenciar você no mercado. Busque outras formas de se organizar internamente e também de fazer as entregas de seu projeto e/ou atividades.

Seja flexível e desenvolva sua capacidade de improviso

Em períodos de instabilidade, o trabalho e as demandas mudam muito. Por isso, é preciso ser flexível no modo de agir e acreditar que o que ficou para trás ficou. Não fique remoendo algo que, por algum motivo, não deu certo no passado. Já foi. Pense agora o que fará no hoje para construir um amanhã melhor

E lembre-se da famosa frase que circula no mercado: “Em tempo de crise, enquanto uns choram outros vendem lenço.” Eu optei por vender lenços e você, qual a sua escolha?

Mônica Martins

Gerente de Recursos Humanos na Mongeral Aegon

Experiência consolidada com mais de 15 anos de atuação em Gestão de Pessoas, contribuindo significativamente para o fortalecimento e credibilidade das áreas de Recursos Humanos em que atuou. Pedagoga, com MBA em Gestão Empresarial e Pós graduada em Educação à Distância, formação internacional em Coaching. Atualmente atua como Gerente de Recursos Humanos na Mongeral Aegon. Além disso, é idealizadora e gestora da marca Alô,meninas! que tem como principal objetivo incentivar o empoderamento da mulher no desempenho dos seus diversos papéis que exerce na sociedade.

  • Publicado

    01 de julho de 2016

  • Categoria

    Nossos especialistas

  • Escrito por

    Mônica Martins

  • Tags Relacionadas

    Carreira Opinião