Saiba como solicitar um benefício de seguro de vida de maneira simples

Saiba como solicitar um benefício de seguro de vida de maneira simples

Na hora de contratar o serviço de uma empresa seguradora, alguns questionamentos parecem inevitáveis — principalmente em relação aos documentos necessários para solicitar um benefício de seguro de vida. Para quem enviar esses arquivos? Quando esperar um retorno? Essas são apenas algumas das dúvidas que podem surgir.

As pessoas que fazem esse procedimento, normalmente, estão passando por situações delicadas, que requerem atenção, cuidado e, muitas vezes, têm pressa para resolver todas as pendências. Assim, sanar todas essas questões é algo fundamental.

Pode parecer complicado à primeira vista, mas o processo para solicitar um benefício de seguro de vida, na verdade, nunca foi tão fácil. No post de hoje, vamos mostrar um passo a passo para facilitar a requisição da bonificação, respondendo às dúvidas mais frequentes dos clientes da Mongeral. Confira!

Envio da documentação

Em caso de sinistro — acontecimento que gera a prestação de serviço da seguradora —, o beneficiário de direito (ou próprio segurado) deve encaminhar a documentação necessária para a Mongeral Aegon por correio ou entregar diretamente na unidade de negócio.

Outra forma prática é o envio da documentação pelo e-mail sac@mongeralaegon.com.br. Caso prefira fazer por correio, o beneficiário deve entrar em contato com a Central de Atendimento e fornecer o seu CPF. Caso o documento já tenha sido recebido pela empresa, será realizado um cadastro para que o agente localize rapidamente a documentação. Lembre-se de ter sempre em mãos o número de rastreamento cedido pelos Correios.

Análise dos dados

Com o material em mãos, um analista vai verificar se a documentação recebida está completa. Caso algo fique pendente, esteja fora da validade ou ilegível, o beneficiário recebe um comunicado com solicitação de reenvio.

Nesse momento, o prazo é pausado até o novo envio. O documento faltante pode ser enviado por e-mail para a central de atendimento e, a partir daí, é feita uma nova análise para que o pagamento seja liberado.

Caso a documentação enviada não seja determinante para concluir o sinistro do beneficiário — podem ser solicitados documentos complementares como, por exemplo, copia de exames.

Análise aprofundada

Uma equipe médica avalia a documentação e define se há necessidade de uma perícia médica externa do cliente para uma melhor avaliação de seu estado clínico.

Caso seja necessário, também poderão ocorrer outras pesquisas externas, por meio de representantes terceirizados, com objetivo de confirmar as informações fornecidas pelo cliente.

Nesses casos, o prazo será retomado a partir da data da conclusão da análise externa.

Prazos de recebimento

O prazo estipulado é de 30 dias a partir do recebimento da documentação. Se durante a análise do sinistro for solicitada alguma documentação complementar, o prazo é pausado e só volta a contar quando a documentação solicitada for entregue.

Forma de pagamento

O pagamento é feito de forma única. A exceção existente é o pagamento de renda. Por exemplo: o segurado contrata o plano para o recebimento de uma renda por invalidez. Vindo a ficar inválido, o segurador recebe o valor estipulado pela empresa mensalmente, no formato da pensão tradicional.

Essa renda pode ser por prazo certo (X anos de recebimento, por exemplo) ou por um contrato vitalício — em que o valor será creditado ao beneficiário em vida.

Existem modalidades de seguros em que o segurado contrata uma renda familiar que, em caso de morte, os beneficiários recebem o benefício do plano com variação referente às características específicas de seu contrato.

Variação de modalidades

A forma para solicitar um benefício segue o padrão. O grande diferencial se dá, em parte, aos documentos pedidos para a análise — que variam em cada caso.

Quanto às coberturas dos planos de vida em grupos determinantes, o segurado está abaixo de um estipulante (delimitado pela empresa, a contratante em questão). Quando ele completa a comunicação do sinistro, ele está se comunicando com a própria empresa a qual pertence em 99% das vezes.

A empresa contratante transfere a documentação do sinistro para o corretor, que posteriormente a envia para a Mongeral Aegon. Logo, esse grupo (beneficiário, empresa e seguradora) faz a passagem da documentação de forma interna. Lembre-se de que o envio em mãos agiliza parte do processo.

O número de beneficiários

O número de beneficiários pode variar bastante de contrato para contrato. Contudo, esse não é um fator agravante, nem dificulta nada para solicitar um benefício. O prazo não é tingido pela quantidade de beneficiários. No entanto, a proposta deve ser esclarecedora.

Uma família com muitos filhos, por exemplo, precisa do preenchimento completo da proposta com o rol de herdeiros — documento que relata os dados de todos os herdeiros preenchidos com nome, CPF, RG, reconhecimento de firma e que comprova que aqueles são os descendentes do segurado.

Essa prática facilita a comunicação e agiliza o processo. Apenas um desses dados faltantes pode prorrogar a data do pagamento, fazendo com que a etapa tenha que se repetir.

Montante do recebimento

O valor do plano do seguro é sempre ascendente, sem quebra ou perda. O capital é definido pelo segurado, que estipula o valor que pretende receber em caso de sinistro. Assim, a Mongeral calcula a idade do segurado, correlacionado ao valor pretendido, e resulta o total do prêmio.

Feito sempre de forma proporcional, o valor do prêmio é reajustado anualmente. O agravamento etário é considerado. Não obrigatoriamente, o valor pago pelo segurado sobe no decorrer dos anos — e com o aumento da inflação. A única alteração prévia que pode ocorrer é uma estagnação do prêmio recebido.

Não se esqueça de que valor não é cumulativo, ele apenas dá direito ao recebimento de um capital.

Recebimento de segurados fora do país

De forma geral, o pagamento é feito apenas por conta-corrente ou poupança de bancos brasileiros. Em caso de beneficiário residente em outro país, ele pode dar os direitos de um outro beneficiário receber por ela. Informações adicionais podem ser conferidas na Central de Relacionamento.

Mais dúvidas pertinentes

As principais dúvidas em relação a solicitar um benefício são referentes ao comprovante de endereço. Antes, apenas contas de concessionárias públicas eram aceitas (água, luz, gás). Agora, para facilitar o processo, são aceitas várias categorias de documentos.

O preenchimento completo do formulário também é causador de transtornos. O formulário deve estar sempre completo, incluindo a faixa de renda — independentemente da situação empregatícia do segurado.

Mesmo em caso de desemprego ou pessoas “do lar”, que não recebem um salário fixo, o valor declarado deve ser de 0 a 1000. Nenhum espaço pode ficar em branco.

E aí, ainda restou alguma questão sobre como solicitar um benefício? Para esclarecer outras dúvidas, não deixe de entrar em contato conosco.