Saiba o que é necessário para ter uma velhice tranquila

Saiba o que é necessário para ter uma velhice tranquila

Quem não gosta de viver o presente e aproveitar tudo o que a vida tem a oferecer? Mas será preciso viver sem considerar o futuro? Será que é possível garantir uma velhice tranquila sem planejá-la minimamente?

Pensar que envelheceremos não é para os pessimistas, mas para os precavidos, para os que querem seguir desfrutando a vida com o encanto e a beleza de todas as suas fases!

Então, por que não se preparar para chegar à idade da sabedoria com segurança e serenidade? Em pleno século XXI, aproveitando todos os avanços da humanidade e criando inovação a um ritmo acelerado, ainda nos é permitido olhar para a velhice como um tabu?

Neste artigo, queremos provocar sua reflexão num alto nível. Vamos lhe mostrar por que é importante e como garantir a velhice tranquila, estável e feliz que você e todo mundo merece.

Continue lendo!

A importância do planejamento financeiro para garantir uma velhice tranquila

velhice tranquila

Até 2050, o número de idosos — pessoas com 60 anos ou mais — deverá dobrar. Em todo o mundo, a população idosa está crescendo mais rapidamente do que todas as faixas etárias mais jovens. É o que aponta um relatório da Organização das Nações Unidas.

No Brasil, o ritmo de envelhecimento populacional também acelerou nos últimos anos. A esperança de vida geral saltou de 45,5 anos, em 1940, para 75,5 anos, em 2015. Quando analisada a população com mais de 60 anos, o período registrou um aumento da expectativa em 8,9 anos — subindo de 13,2 para 22,1 anos.

Essa mudança demográfica é ótima, mostra que o mundo melhorou em muitos aspectos, garantindo mais tempo de vida à humanidade. O desafio agora é assegurar a essa população idosa condições dignas, o que perpassa, sem sombra de dúvidas, aspectos econômicos.

Trocando em miúdos, as pessoas estão vivendo mais, mas elas precisam ter dinheiro para manter o mesmo padrão econômico de quando eram economicamente produtivas. É por isso que há discussões acerca da previdência social em muitos países. Os governos precisam adequar a legislação previdenciária a essa nova realidade.

Contudo, paralelamente às movimentações macropolíticas, os indivíduos também devem se adaptar a essa nova realidade. Podendo viver mais, devem pensar e agir em direção a uma velhice sem dificuldades econômicas.

É aí que o planejamento financeiro pessoal ganha uma dimensão de prazo ainda mais largo. O futuro foi estendido e, portanto, precisa ser preparado com antecedência.

O planejamento financeiro, em termos pessoais, é, relembremos, a gestão inteligente do dinheiro, da poupança e do investimento do indivíduo.

Um bom planejamento financeiro pessoal engloba principalmente controle de orçamento, gastos e investimentos conscientes, assim como previsão de aposentadoria. Agora, isso tudo deve ser estruturado e executado pensando em uma terceira idade mais larga.

A velhice tranquila como meta

Quando falamos em velhice tranquila, estamos nos referindo a aspectos bem mais práticos do que se costuma pensar. Ou seja, não é algo filosófico, ainda que a dimensão simbólica disso também tenha importância.

Ser um idoso com vida tranquila, em termos práticos, é ter acesso a saúde, lazer, moradia e aos cuidados tão necessários nessa fase da vida.

Se, durante muito tempo, a juventude não pensou a velhice, agora é cada vez mais urgente fazê-lo. Em um mundo globalizado, em que bens e serviços precisam ser comprados, não dá para falar em tranquilidade na velhice sem pensar no dinheiro.

materiais educativos

O bom hábito de economizar, por exemplo, agora precisa ser desenvolvido logo na adolescência. Quanto mais cedo a pessoa começa, mais ela consegue fazer pequenas quantidades se transformarem em grandes somas ao longo do tempo. Quando se está tentando acumular riqueza para o futuro, quanto mais tempo for investido, mais crescerá o valor.

A boa notícia é que existem meios de garantir uma boa aposentadoria. Ao começar a investir em uma previdência privada, por exemplo, é possível saber exatamente de quanto serão os aportes a partir de uma data preestabelecida. Não se corre o risco de chegar aos 60 anos e ter surpresas com mudanças nas regras previdenciárias do Estado.

Como garantir uma velhice tranquila a partir de finanças bem-planejadas hoje

Se você quer garantir que terá uma velhice tranquila, comece a agir a partir de agora. Confira, a seguir, uma série de dicas detalhadas que certamente vão te ajudar muito!

Faça uma previdência privada

Conforme já adiantamos, a primeira dica para garantir uma velhice tranquila é fazer uma previdência privada e, assim, não depender da aposentadoria do INSS.

Há diferentes planos de previdência privada que podem te ajudar a chegar ao futuro com mais estabilidade, isto é, uma renda maior, mais condizente com o esforço de uma vida inteira. Por isso, muitas pessoas estão aderindo a planos de previdência privada como forma de assegurar que chegarão à melhor idade sem problemas financeiros.

O importante é escolher uma boa instituição, que tenha uma boa reputação no mercado, e se informar sobre os planos oferecidos. Geralmente, é possível fazer uma previdência a partir de valores relativamente baixos, como R$ 100,00 mensais.

Existem duas modalidades de planos de previdência privada:

1. Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL): recomendado para pessoas que fazem a declaração integral do Imposto de Renda (no momento do resgate, o IR incide sobre o investimento e os rendimentos);

2. Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL): aconselhado para quem faz a declaração simplificada do IR, que vai incidir somente sobre os rendimentos na hora de resgatar o plano.

→ Simule agora uma previdência privada para você!

Escolha um bom seguro de vida

Outra maneira de se prevenir para o futuro é fazendo um seguro de vida. Ele é uma boa forma de proteger seus familiares e dependentes contra eventuais problemas que possam acontecer com você.

Ninguém está livre dos imprevistos. Mais uma vez, considerá-los ao pensar no seu futuro e no da sua família não significa que você esteja torcendo para que eles aconteçam. O caso é bem o contrário: agir com prudência é para quem quer andar lado a lado com a felicidade e o conforto sempre!

Escolhendo um bom seguro de vida, você garante que seus dependentes possam usufruir de uma boa renda, caso você venha a falecer ou sofrer com problemas de saúde ou invalidez.

Faça bons investimentos

velhice tranquila

Outra forma de se planejar uma velhice tranquila é fazendo investimentos seguros, que gerem uma renda satisfatória em longo prazo. Este é um dos segredos para investir: é preciso ter em vista, especialmente, o futuro, estipulando um longo alcance para o seu investimento.

Isso porque, quanto maior for o tempo por que você deixar seu dinheiro investido, maior será a sua rentabilidade e menos impostos você terá que pagar (geralmente, o IR incide de forma regressiva sobre os investimentos, diminuindo com o passar do tempo).

Como se trata de investimentos para usufruir na terceira idade, recomenda-se considerar os chamados investimentos de renda fixa. Eles oferecem menos riscos e, em sua maioria, têm garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos), ou seja, se a instituição que comercializa o título vier a falir, o investidor é reembolsado, considerado um limite máximo de investimento.

A renda fixa fica menos à mercê da instabilidade do mercado financeiro, podendo mesmo apresentar rendimentos já definidos no ato da compra do título (pré-fixada). Mas atenção: se quiser assegurar mais ganho, é preciso esperar o fim do prazo estabelecido para voltar a movimentar o dinheiro!

Outra boa prática é diversificar seus investimentos, aplicando uma parte em renda fixa e outra em variada e comprando fundos de investimentos (como os fundos de ações). Isso amplia as possibilidades de lucrar sem empenhar todos os seus recursos em um lugar só.

Poupe seu dinheiro, não gaste tudo o que ganha

Voltamos sempre a este ponto, não é mesmo? Não adianta: poupar é mesmo a melhor forma de garantir um futuro sem sustos.

Você já fez seu planejamento financeiro familiar? Começar colocando ordem na sua saúde financeira é o que torna as outras ações efetivas — seguro de vida, previdência privada, investimentos etc.

Economizar é como qualquer outro hábito que você adquiriu ao longo da vida: uma atitude repetida várias e várias vezes — no começo, talvez contra a vontade, mas que depois se torna espontânea.

Com o tempo, você vai descobrindo que não precisa guardar altas somas de dinheiro para se enquadrar entre os econômicos. Se é de grão em grão que a galinha enche o papo, poupar aqui e ali faz toda a diferença.

Como fazer isso? Enchendo sua dispensa do mês apenas com o necessário, instalando uma descarga que consuma menos água no seu banheiro, não exagerando nas compras parceladas no cartão de crédito, entre outras atitudes cotidianas!

A partir do momento em que você toma a iniciativa de poupar — e transforma isso num projeto de toda a família —, o hábito vai se consolidando, e, quando menos esperar, a economia já será uma necessidade!

Evite os malfadados desperdícios

Uma atitude que vai te ajudar a poupar com eficiência é abrir mão de certos gastos que, na maior parte das vezes, são realmente dispensáveis.

Quando for comprar qualquer coisa, comece a aplicar o raciocínio de quem economiza: eu preciso disto? É urgente? Tenho condições de arcar com este gasto? O meio ambiente sofrerá impactos desnecessários com esta compra? Ela compromete meu planejamento financeiro familiar em longo prazo?

Isso vale para tudo! Os itens de vestuário, os brinquedos para os filhos, os eletroeletrônicos da moda, alimentação e, como você viu, também para a forma como você usa a água e a luz na sua casa.

Por fim, evite as dívidas. Priorize os pagamentos à vista, para não se educar na ilusão de ter mais do que realmente tem.

Vá se ajustando à sua nova realidade

Com a idade, as coisas vão mudando. Não foi sempre assim na sua vida? Mas algumas coisas podem apenas se adaptar, como no campo profissional: a aposentadoria não precisa ser sinônimo de ficar inativo.

Investir em um hobby ou dom não explorado durante a sua trajetória profissional é uma ótima oportunidade para quem pode, depois de tanta dedicação ao trabalho, dispor de mais tempo. Sabe fazer doces?

Algum tipo de artesanato? Que tal fazer uma pequena renda extra com isso? Divulgue suas habilidades entre amigos e parentes, que o boca a boca se encarrega do resto!

Além disso, é comum que as pessoas, à medida que reduzem sua carga horária de trabalho normal, comecem a prestar consultorias ou até pratiquem mais o home office.

A internet também proporciona opções de trabalho que você pode realizar sem sair de casa. Analise sua realidade e descubra o que é possível para você!

À medida que a idade avança, também é importante pensar na aquisição da casa própria, caso ainda viva de aluguel. Assim, você garante a tranquilidade de ter um cantinho para chamar de seu e da sua família. Quanto antes, melhor!

Tenha uma reserva para a saúde

Este é um ponto um pouco delicado de se tocar, mas fundamental! Não dá para pensar em uma velhice tranquila sem levar em consideração que essa fase da vida é quando os problemas com saúde se acentuam.

Não tem coisa mais natural do que um organismo começar a apresentar deterioração com o envelhecimento, mas as maravilhas da medicina moderna, cada vez mais inovadora e aproveitando as facilidades tecnológicas, estão aí. É preciso estar preparado para aproveitá-las.

A dica é: ao começar a poupar e investir, reserve um percentual para cuidados médicos preventivos e emergenciais.

Você não vai querer depender de seus familiares, por mais que eles tenham condições de ajudar — e conseguirá obter essa dignidade se planejar e agir agora.

Invista sempre na prevenção de golpes contra idosos

Outro ponto desconfortável: idosos são bastante visados para a aplicação de golpes financeiros. Do já manjado “golpe do bilhete” aos furtos, passando por induções ao erro em transações financeiras via internet… São muitas as arapucas armadas visando a população acima dos 60 anos.

Logo, é importante pensar em meios de prevenir essa dura realidade. Investir em seguros e tomar cuidado com os tipos de investimentos de longo prazo que escolhe pode evitar dores de cabeça lá na frente, quando o que você só quer é viver com tranquilidade e colher os frutos de uma vida de trabalho.

Tenha cuidado com cartões e empréstimos consignados
As pessoas idosas aposentadas também serão cada vez mais um nicho importante para o mercado financeiro.

Hoje, elas já são bastante assediadas para a venda de produtos como cartão de crédito e empréstimos consignados — afinal de contas, têm um valor mensal a receber garantido, que pode ser cobrado no débito automático.

Desde já, é interessante você começar a ler as letras miúdas dos contratos desses produtos e serviços. Assim, quando chegar à melhor idade, não vai ser um comprador de consignados por impulso, por exemplo.

Viva mais tranquilo aqui e agora

Por fim, para ninguém dizer que não falamos das flores… Procure aproveitar a vida dentro das suas possibilidades. Busque a felicidade aqui e agora, sempre! Divirta-se sem exageros, cultive relacionamentos saudáveis, busque atividades que te realizem, cerque-se de seus afetos!

Vivendo bem, mantendo suas emoções em equilíbrio, você terá uma velhice tranquila e agradável, satisfeito com as coisas que fez e feliz consigo mesmo!

Veja aqui como você pode começar seu planejamento!

seguro ideal