Brasil cai no ranking mundial de preparo para a aposentadoria

Brasil cai no ranking mundial de preparo para a aposentadoria

Os brasileiros estão menos preocupado com o preparo para aposentadoria neste ano em relação a 2016. Esta é a constatação do Índice Aegon de Preparo para a Aposentadoria (ARRI), divulgado na Pesquisa de Preparo para a Aposentadoria, elaborada pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon em parceria com outros dois centros mundiais para a longevidade do grupo Aegon.

Relatório global da pesquisa de preparo aposentadoria 2017

O resultado brasileiro está na contramão da média global, que apresentou uma melhora no preparo para a aposentadoria em 12 dos 15 países pesquisados. Na lista das nações que registraram queda no ARRI junto com o Brasil estão a França e a Alemanha.

“O Brasil foi o país que apresentou a maior queda em relação ao ano passado. Saímos da nota 6,71 para 6,43. Em consequência disso, caímos uma posição do ranking global, o que nos deixou na terceira colocação”, explica Leandro Palmeira, superintendente de Projetos Estratégicos do Grupo Mongeral Aegon.

 

Alguns ainda depositam a responsabilidade do preparo na Previdência Social

Um dos motivos que justifica a diminuição da nota do ARRI no país é a composição da renda na aposentadoria. A pesquisa revela que os brasileiros esperam que 49% de suas receitas ao se aposentarem venha do governo, através da previdência oficial pública; 28% de investimentos próprios, com planos de PGBL e VGBL, por exemplo; e 23% do empregador, por meio de fundos de pensão.

“No início do ano, os debates referentes à Reforma da Previdência ganharam força no Congresso Nacional. Como o brasileiro acredita que quase metade da sua renda na aposentadoria virá do INSS, é natural que mudanças nas regras atuais possam afetar o grau de preparo para a hora do descanso”, comenta Palmeira.

Confira quem são os responsáveis pela sua aposentadoria.

 

A maioria ainda não sabe como planejar o preparo para aposentadoria

Embora o relatório aponte que 52% dos brasileiros sintam-se responsáveis em garantir uma renda suficiente para a aposentadoria, apenas 21% dos pesquisados afirmaram terem um plano formal para o planejamento financeiro para o momento de parar de trabalhar. Outro dado que chama atenção é que só 16% dizem estar muito bem preparados e já guardam o suficiente.

Mesmo com este cenário, a pesquisa traz que 34% dos brasileiros acreditam que estão no caminho de garantir a renda necessária, e que 37% se certificam que estão poupando para a aposentadoria. Dentre os motivos listados para iniciar o planejamento, o atingimento de uma determinada idade foi citado por 41% e 22% citaram como justificativa a formação de uma família.

A pesquisa também questionou sobre o preparo financeiro caso a pessoa fique impossibilitado de trabalhar antes da idade planejada para a aposentadoria, revelando que 43% dos brasileiros afirmam que estão preparados. Dentre as formas listadas para compor esta renda estão as próprias economias (59%), dependência financeira de cônjuge (30%) e troca de residência para uma menor (20%).

Confira os principais números da pesquisa
Confira os principais números da pesquisa