Sintomas de compulsão por compras: conheça 6 deles

Sintomas de compulsão por compras: conheça 6 deles

Já ouviu falar em “oniomania”? O nome pode soar estranho, mas seu sinônimo científico é bem mais conhecido: Transtorno do Comprar Compulsivo (TCC). Listamos neste artigo os 6 sintomas de compulsão por compras mais comuns.

Trata-se da síndrome psiquiátrica ligada ao desejo crônico e repetitivo de consumir, patologia diagnosticada pela primeira vez no início do século XX e que, segundo levantamentos, é responsável pelo giro de mais de US$ 4 bilhões na América do Norte.

O comprador compulsivo, inundado por ansiedade, ocupa muitas horas semanais rodando as vitrines das lojas, pagando por produtos que não vai usar ou, no mínimo, pensando freneticamente no prazer da obtenção de bens.

A seriedade do problema é tanta que, segundo depoimentos, a experiência de comprar chega muitas vezes a ser relacionada à satisfação sexual.

Pesquisas clinicas demonstram que entre 80% e 94% dos compradores compulsivos são mulheres, o que não significa que os homens estejam ilesos dessa disfunção típica da nossa sociedade de consumo.

A dificuldade de lidar com o próprio dinheiro, a incapacidade de poupar e o endividamento permanente são, em geral, consequências da ausência de planejamento financeiro. Em alguns casos, entretanto, esses traços podem ser indícios de um problema de saúde grave. Descubra agora se você tem transtorno pelo consumo!

Qual o limite entre gostar de consumir e ter “oniomania”?

sintomas de compulsão por compras

É preciso diferenciar satisfação natural de comprar e compulsão por compras. Estudos mostram que existe, de fato, prazer real em adquirir bens que preencham nossas necessidades ou sonhos (liberação de endorfina), e isso é normal desde que esse contentamento esteja dentro de um juízo mínimo de realidade.

Na compulsão por compras, por outro lado, a aquisição não gera esse bem-estar de forma saudável. Trata-se apenas de um ímpeto desenfreado de posse, sem qualquer objetivo real e que, geralmente, precede sentimento de culpa ou aprofundamento de uma depressão já existente.

Essa obsessão consumista resulta em uma verdadeira bola de neve de problemas. Começa, evidentemente, com a destruição das finanças pessoais do indivíduo, seguida de desequilíbrios em sua vida social/familiar e profissional. Ela costuma vir atrelada à ansiedade e depressão, podendo associar-se facilmente a outras dependências, como a de jogos ou comida.

Sintomas do Transtorno do Comprar Compulsivo (TCC) – compulsão por compras

Indivíduos irresponsáveis no manuseio de seu dinheiro não são necessariamente compulsivos.

A compulsão envolve sintomas contínuos e mais profundos, que paralisam a vida de quem sofre da doença e o retiram do convívio social (dado que a pessoa passa quase a totalidade de seu tempo idealizando o consumo ou comprando, efetivamente). Confira os principais sintomas desse distúrbio:

1. Descontrole financeiro durante as compras

Há pesquisas que sinalizam que a compulsão por compras atinge 3% dos brasileiros. E um dos sintomas mais comuns é, na verdade, uma consequência do ímpeto desenfreado do consumo: a demolição completa de sua vida financeira.

Em uma era de apelo exagerado ao “ter”, são diversos os meios que um obsessivo por compras pode usar para se enrolar financeiramente: pagamento mínimo do cartão (333,9% de juros ao ano), cheque especial (324,7% de juros ao ano), crediários etc.

Há alguns devedores que, no desespero em conseguir mais crédito para continuar consumindo, realizam até mesmo empréstimos com garantia de imóvel, ocasionando a perda do bem.

2. Hábito de comprar escondido de familiares

O comprador compulsivo não tarda a mentir, comprar escondido e ocultar objetos pela casa. O receio da censura e a necessidade permanente de adotar uma postura que se sabe ser socialmente reprovável explica esse comportamento.

3. Desejo insaciável ligado ao consumo

A pessoa compra sapatos que nem sequer servem; compra roupas que depois nem se lembra; adquire acessórios que se multiplicam exponencialmente pela casa: quem tem compulsão por compras faz do cartão de crédito uma verdadeira arma. É preciso estar atento a esse descontrole.

4. Extrema ansiedade e transtorno de humor, que se tornam nítidos em longos períodos sem consumo

A irritabilidade durante períodos de “abstinência” é uma das principais manifestações clínicas ligadas a essa patologia. Essa semelhança com a dependência do uso de substâncias explica o surgimento de diversos grupos de “devedores anônimos” pelo mundo.

O descontrole absoluto da gestão financeira, as perturbações emocionais decorrentes desse desequilíbrio, bem como a autoconfiança ilusória de que tudo ficará em ordem são fatores que acabam por conduzir os diagnosticados ao desespero, à perda de autoestima e até a consequências mais graves.

5. Aumento do desejo de comprar ao sentir-se triste, mal-humorado, sob pressão etc.

Há estudos da área médica que mostram uma correlação íntima entre o comprar compulsivo com o transtorno obsessivo-compulsivo e o transtorno afetivo bipolar.

Além disso, a soma de patologias psíquicas (como identidade frágil e baixa-estima) com distorções conceituais do ato de consumir (como estratégia para lidar com emoções negativas) ajudam a fazer com que o compulsivo construa um certo apego emocional e suposta segurança através da compra.

6. Sensação de frustração e fracasso após a efetivação de uma compra

A consequência dessa distorção do papel do consumo na vida humana invariavelmente gera posterior frustração e sensação de impotência diante do descontrole no momento da decisão de compra. Se você também sofre com esse ciclo repetitivo de “prazer-luto”, é preciso buscar ajuda especializada.

planilha-de-gastos-financeiros

Tratamento da compulsão por compras

A compulsão por compras tem tratamento! Veja como agir

Há inúmeras abordagens terapêuticas capazes de auxiliar quem sofre desse tipo de obsessão. Os tratamentos incluem o acompanhamento por fármacos (como ansiolíticos e antidepressivos), psicoterapias e até um processo de coaching, encabeçado por um especialista em finanças pessoais. Não raro esses procedimentos são feitos de forma concomitante.

O objetivo de todas essas ações é ressignificar completamente a relação gratificação-recompensa, canalizando em outras direções a busca do prazer de viver, no intuito de promover felicidade distante do viés compulsivo.

Você também pode dar o passo inicial para a cura com as seguintes iniciativas:

• comprar apenas com dinheiro ou cartão de débito;

• destrua seus cartões de crédito;

• cancele catálogos e evite colecionar folders promocionais;

• substitua o impulso de compras pela prática de atividade física regular;

• leve um amigo de sua confiança quando for comprar algo;

• desenhe um plano de ação para o futuro, contendo metas e investimentos (como um plano de previdência privada) que lhe conduzirão aos seus objetivos de longo prazo;

• procure concomitantemente auxílio de um assessor de investimentos e de um profissional da área médica.

Depois de todo esse raio-x do transtorno, o que você conclui? Tem compulsão por compras? Compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e ajude seus contatos a lidarem com a questão!

  • Publicado

    27 de junho de 2018

  • Categoria

    Educação Financeira

  • Tags Relacionadas

    Finanças pessoais