Qual a diferença entre PGBL e VGBL?

Qual a diferença entre PGBL e VGBL?

Planejar o seu futuro financeiro desde cedo é muito importante. Se você deseja ter uma reserva financeira para você realizar os seus sonhos a longo prazo ou se aposentar com dignidade, investir em uma previdência privada é o primeiro passo. Para ajuda-lo, na loja online da Mongeral Aegon você encontra simuladores de contratação onde é possível testar os objetivos, tempo de acumulação e valores mensais de cada produto.
Antes de escolher um plano de previdência privada ideal para as suas necessidades é importante conhecer as características de cada tipo de plano, para entender qual deles é o mais adequado ao seu perfil: o PGBL ou o VGBL.

Tipos de previdência privada

Nos dois tipos de previdência privada, você acumula uma reserva financeira e pode receber o dinheiro na sua aposentadoria, mensalmente ou de uma só vez, para realizar um projeto que sempre quis.

O PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) é um plano de previdência com vantagens para quem faz a declaração completa do imposto de renda. As contribuições são dedutíveis até o limite de 12% da renda tributável anual, o investidor tem a liberdade de escolher entre os fundos de investimento trabalhados no plano a ser contratado, e os ganhos financeiros não são tributados durante a fase acumulação.

Já o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), apesar de também ser tratado como um plano de acumulação semelhante ao PGBL tem a diferença de ser um seguro de vida com cobertura de sobrevivência. Ele é ideal para quem não pode – ou prefere – optar pela dedução fiscal e escolher exatamente em qual fundo quer aplicar seu dinheiro. Os ganhos financeiros também não são tributados durante a fase de acumulação.

Confira abaixo uma comparação simplificada entre as duas modalidades:

PGBL VGBL
Dedutível do IR até 12% da renda tributável Não é dedutível do IR
Ideal para quem declara o formulário completodo IR e é descontado na fonte. Ideal para quem declara o formulário simples do IR e não é descontado na fonte, como os autônomos.
Tributado no valor total recebido na hora que você resgatar o dinheiro ou optar pela renda. Tributado somente no rendimento na hora em que você resgatar o dinheiro ou optar pela renda.
Carência de 60 dias para resgatar ou fazer portabilidade. Carência de 60 dias para resgatar ou fazer portabilidade.