Qual é a importância da planilha de controle financeiro pessoal?

Qual é a importância da planilha de controle financeiro pessoal?

Você tem uma planilha de controle financeiro pessoal? Se a resposta é negativa, saiba que você está entre os 36% da população não habituada a fazer esse gerenciamento. A literatura especializada traz ainda outros dados preocupantes no país: 33% desconhecem quanto gastam no cartão de crédito; cerca de 80% não sabem como lidar com suas próprias despesas; quase 40% não sabem sequer quanto ganham.

A falta de controle orçamentário está ligada a inúmeros equívocos, que dificultam a manutenção de seus rendimentos no azul: não resistir a um convite de parcelamento, subestimar pequenos gastos, jantar fora exageradamente e pagar apenas o mínimo do cartão de crédito são alguns dos erros cometidos por quem não é senhor de seu próprio bolso.

Se você se identifica com esse cenário, é hora de aprender a sistematizar ganhos e gastos. Vamos começar entendendo como fazer uma planilha de controle pessoal financeiro?

Tudo sobre planilha de controle financeiro pessoal

O que é uma planilha de controle financeiro e quais são suas vantagens?

Entenda a importância da planilha de controle financeiro pessoal

Uma planilha de finanças pessoais é tão importante a um cidadão quanto uma bússola é a um navegador. Trata-se de um instrumento de controle que registra todo o fluxo de receitas e despesas de um indivíduo. Portanto, é uma ferramenta fundamental de análise e crescimento financeiro.

Sobre esse tópico, o estatístico William Deming dizia:

“Se você não pode descrever o que está fazendo com um processo, você definitivamente não sabe o que está fazendo.”

Bem, se seu processo de gestão financeira é inteiramente intuitivo e à mercê da sorte, você não tem comando algum sobre o que será a sua vida financeira nos próximos anos, concorda?

Você consegue imaginar a existência de uma empresa bem-sucedida que não tenha nenhum controle sobre seu capital de giro? Então por que acreditar que sua gestão orçamentária individual pode seguir ao sabor do vento?

As pessoas de maior sucesso nesse aspecto têm em comum a mentalidade de gerir seu dinheiro como um diretor financeiro administra as contas de uma empresa. Você é o Chief Financial Officer (CFO) de sua própria vida. E os benefícios de levar isso a sério, começando com a sistematização de seus ganhos e gastos, são os mais diversos:

• acompanhar a origem e o destino das receitas;

• identificar hábitos de consumo;

• reduzir despesas, melhorando sua relação com dinheiro;

• tornar seu fluxo financeiro mais previsível;

• planejar e definir prioridades;

• acelerar seu crescimento pessoal e material.

Como fazer uma planilha de controle de finanças pessoais?
Não existe uma fórmula exata quando o assunto é planilha de controle pessoal financeiro. Mesmo assim, há um passo a passo básico.

Ele deve ser seguido por quem monta esse tipo de monitoramento de despesas, independentemente do meio escolhido (eletrônico ou manual). Veja a seguir.

1. Abra uma planilha do Excel, um aplicativo especializado em orçamento doméstico ou até um caderno, que deverá ser destinado à anotação de seu fluxo de entradas e saídas.

2. Some todos os seus ganhos (salário líquido, trabalhos extras, renda de aluguéis, pensões, auxílios, bolsas etc.), posicionando todos esses dados verticalmente na coluna esquerda de sua planilha.

3. Anote (também verticalmente, mas na coluna da direta) todos os seus gastos do mês. Aqui deve entrar tudo o que sai, desde despesas de água, luz, internet, celular, alimentação e aluguel, até gastos “imperceptíveis” (como o café da segunda-feira de manhã ou o happy hour com seus colegas de trabalho na sexta-feira). Nada deve ser ignorado.

4. Se o registro for eletrônico, agrupe suas despesas entre fixas (que se repetem mensalmente no mesmo valor, como aluguel, mensalidade de escola e prestação de carro) e variáveis (conta de água, luz, remédios etc.).

5. Calcule a diferença entre todas as entradas e saídas. Esse saldo final é o que sobra (ou falta) todos os meses na gestão de seus rendimentos.

6. A partir desse conhecimento, use essa sistematização para destacar com uma cor diferente todas as despesas não essenciais, em especial as “evitáveis”. Por exemplo, aquele pacote de dados exagerado, que pode ser reduzido; ou aquele plano de pay-per-view que você insiste em manter, mesmo sem usar; ou ainda aquele gasto descontrolado com alimentação fora de casa, que pode ser eliminado temporariamente.

Esses passos são cruciais para sair da cultura de dívidas em nome de um novo cenário, de investimentos, solidez e sustentabilidade financeira.

planilha-de-gastos-financeiros

Onde encontrar modelos de planilha de controle pessoal financeiro?

Você já compreendeu como fazer uma planilha dessa natureza. Mas, se preferir, existem na web vários formulários pré-preenchidos que podem facilitar ainda mais sua jornada de controle financeiro. Veja alguns exemplos abaixo!

Conheça opções de planilhas de controle financeiro

Planilha BM&FBovespa

Hoje chamada de B3, a antiga BM&FBovespa (quinta maior bolsa de mercado de capitais do mundo) disponibiliza gratuitamente a sua planilha de orçamento familiar.

Com design amigável, o formulário tem como diferenciais a separação já realizada entre despesas fixas e variáveis, coluna dedicada a investimentos e percentual de cada gasto sobre a receita total.

Planilha Idec

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) também oferece uma opção de planilha de controle pessoal financeiro. Para acessá-la, é preciso fazer cadastro no site. Mas, assim como o material da B3, trata-se de uma solução gratuita.

A planilha do Idec é mais indicada a quem já tem familiaridade com esse tipo de controle financeiro, dado que é utilizada uma terminologia mais técnica — com termos como “receita líquida” e “fluxo de caixa”). Há também gráficos complexos e de não tão simples compreensão (“mês real × previsto”, por exemplo).

Planilha Procon – Prefeitura de Campinas/SP

Se o que você precisa é de uma planilha simples, objetiva, mas que tenha o necessário para entender seu orçamento familiar, essa solução da Prefeitura de Campinas é uma boa sugestão.

Mais focada nos gastos, essa planilha traz separações entre os membros da família e é personalizável. Ou seja, você pode utilizá-la como ponto de partida para construir sua própria matriz de receitas/despesas.

Apenas uma planilha é suficiente?

Organizar seu dinheiro por meio de uma planilha de controle pessoal financeiro é o primeiro passo para mudar radicalmente a história de sua vida financeira e patrimonial. Entretanto, é importante destacar que essa gestão é apenas um meio, e não um fim em si mesmo.

Todo esse processo de sistematização objetiva tirar o cidadão de um estágio amargo de dívidas imprevisíveis para inseri-lo em outro, em que há sobra de rendimentos e, portanto, a possibilidade de pensar em investimentos que multiplicam patrimônio.

A sonhada estabilidade vem de monitorar os gastos e fazer investimentos. Você acabou de aprender a mecânica da planilha de controle financeiro pessoal.

Quanto ao universo das aplicações, entre agora em contato conosco, conheça seu perfil de investidor e descubra quais instrumentos de investimento e proteção financeira são mais adequados ao seu futuro. Sucesso e até a próxima!

seguro ideal

  • Publicado

    11 de outubro de 2019

  • Categoria

    Educação Financeira

  • Tags Relacionadas

    Finanças pessoais