Planejamento financeiro de final de ano

Planejamento financeiro de final de ano

Sempre que o final de ano está próximo, começa a correria para dar conta de todos os planos que fizemos no ano anterior. O maior desejo é de que o ano seguinte seja ainda melhor do que o último. Esse pode ser um período no qual vivemos nossos maiores sonhos ou grandes frustrações. Então por que já não começar a construir seu planejamento financeiro de final de ano com o foco em não ficar no vermelho em 2017?

Nós brasileiros, não temos muito o hábito de planejar, a gente imagina algo, vai lá e faz. Quando não dá certo, nem conseguimos entender o motivo. Sabe por quê? Falta de planejamento! E não é diferente com as nossas finanças.

Quantas pessoas você conhece que não se atrapalham com o orçamento e por isso não tiram seus sonhos do papel? Elas não têm um planejamento de vida e se assustam quando falamos que precisamos fazer um planejamento nesse período do ano.

Planejamento financeiro de final de ano nada mais é que fazer as contas e saber o que vai ou não comprar, se vai viajar e para onde vai, dentre outras situações que essa época do ano envolve. É nesse planejamento que se toma consciência de quanto possui em dinheiro e quanto pode gastar. Mas existe uma dica fundamental para que você tenha sucesso: não esqueça dos custos, quase que dobrados, que tem em janeiro e da sobra de grana para dar conta de tudo sem precisar entrar em desespero.

A boa notícia é que você não precisa ser um especialista em finanças para fazer isso. Um simples pedaço de papel pode te ajudar, é só começar para saber exatamente quanto devemos gastar com festas, presentes e contabilizar também nossas possíveis férias. Seguindo esse caminho, que é bastante simples, é possível ter um final de ano organizado e sem todo aquele estresse e preocupações que acabam roubando a alegria de muita gente durante esse período.

Saiba o que é planejamento financeiro.

Essa missão deve ser feita um pouquinho antes do tão aclamado mês de dezembro. Nesse planejamento você vai inserir custos como: listas de presentes dos filhos, sobrinhos, namorado, sogro, mãe e por aí vai. Podemos incluir também, nesse planejamento, o presente de amigo oculto, a ceia de natal, aliás, poderíamos escrever um artigo falando somente sobre a ceia de natal e seus altos custos desnecessários. Mas vamos falar um pouquinho mais sobre ela já, já.

Também deve entrar no seu planejamento financeiro de final de ano as férias. Sim! As férias, pois terra cansada não produz.

Você pode realizar tudo o que quiser, mas precisa saber que planejar é o ponto chave. É fundamental nesse período criar seu planejamento financeiro. E não precisa se preocupar com planilhas elaboradas.  Somente dessa forma você consegue se preparar para realizar e até enfrentar alguma intercorrência no meio do caminho.

Vamos começar com os três maiores gastos do mês de dezembro e aqui vão algumas dicas que funcionam (se colocadas em prática, é claro).

Festas, presentes e férias

Você concorda que aqui está o “gargalo”para muita gente? Então, vamos separar por etapa, ou custo, se você preferir.

Planejamento financeiro para festas

Para muita gente, não há final de ano sem festas e de fato, o mês de dezembro é uma delícia de ser vivido. Mas, para muitas pessoas, dezembro significa uma abundância de comida e bebida, e é justamente aqui que começa a jornada de erros.

Chega a ser estressante entrar um supermercado no período de festas de final de ano, são dois ou três carrinhos por pessoa na fila. Comida que não acaba mais, comida para um batalhão. Será que é mesmo necessário que você arque com o custo de tanta comida sozinho? Se for receber muita gente, é claro que você vai precisar de comida, mas dá para melhorar a situação.

Você pode dividir o custo da ceia ou do churrasco, ou qualquer outra festa nesse período, com amigos e familiares que serão seus convidados.

No planejamento, adicione os nomes dos convidados e o que cada um deverá/poderá levar uma sobremesa, as bebidas, os aperitivos. Você pode fazer uma reuniãozinha para isso, simplesmente telefonar para cada pessoa ou criar um grupo de Whatsapp (não é para mandar corrente hein!) avisando que está fazendo um planejamento financeiro de final de ano e gostaria muito de contar com a colaboração de cada um de seus convidados.

Já pensou no quanto essa ação pode te fazer economizar? Pode significar o seu IPTU ou IPVA em janeiro. Fez sentido? E não precisa pensar que tal atitude é feia ou que você estará cometendo uma gafe, pois não está. Acredite! Isso se chama planejamento e só vai fazer sentido mesmo no mês seguinte, por isso, vale a pena tentar e colocar em prática já nessas festas.

Presentes

Apesar de toda a discussão sobre consumismo, o que é esse período do ano sem presentes? Tradicionalmente tem que ter, não é mesmo? Mas me responde uma coisa: precisa comprar presente para o sobrinho da prima de uma amiga? Para pra pensar um instante… Pensou? Precisa?

Todo mundo adora dar e receber presente. O único problema em dar presentes é quando ele compromete todo um planejamento financeiro que não deveria “furar” jamais. A primeira coisa que precisamos fazer aqui é respeitar o planejamento financeiro que fizemos, não adianta se planejar e não hora não executar, para isso, a velha e boa lista de todos os presentes que você vai comprar ajuda muito, mas existem outras coisas que você também pode fazer como aproveitar as liquidações e comprar em lojas populares. A diferença de preço é muito grande e o resultado é o mesmo, ou seja, você vai presentear e quem receber vai ficar feliz, pois não é o preço e sim o ato de demonstrar pra alguém que você quis agradar ou agradecer dando algo que comprou com muito carinho.

A dica de ouro aqui é:

Evite ao máximo o parcelamento, o fato da loja aceitar parcelamento em doze vezes não significa que você precisa fazer isso. Analise a situação e veja se é realmente necessário tal parcelamento, em caso afirmativo parcele no mínimo possível que conseguir. E mantenha-se firme ao seu planejamento financeiro.

Todas as dicas para presentes se enquadram perfeitamente quando estamos falando de amigo oculto. Aliás, essa é uma excelente forma de gastar bem menos com os presentes de final de ano, pois todos ganham presentes e você só precisa comprar um. E seu planejamento financeiro agradece. Só há um probleminha quando o assunto é amigo oculto e isso pode jogar seu planejamento financeiro no ralo. Algumas pessoas acabam se envolvendo em várias brincadeiras de amigo oculto, no trabalho, no condomínio, amigos, família e isso, com certeza vai pesar no seu orçamento. Então, o melhor a fazer é resistir à tentação e ser fiel ao seu planejamento.

Planejamento financeiro para as férias

Como disse anteriormente, terra cansada não produz. Por isso, tirar férias deixa de ser um luxo e passa ser uma necessidade, quase uma obrigação. Pois é justamente nesse período que você descansa corpo e mente, faz planos, cria novos projetos ou simplesmente não faz nada. O que muita gente ainda não entende é que férias também precisam entrar no planejamento financeiro. Não é saudável você passar um ano inteiro pagando as férias que tirou em dezembro. Suas férias podem se tornar um sonho sem dívidas.

A dica aqui é definir se vai viajar, o local, quanto tempo pretende ficar, qual o custo você terá por dia, e claro, muita disciplina para não fugir do planejamento financeiro já criado.

Estipule um orçamento permitido para cada dia e não ceda a tentação de gastar mais, nem para trazer as famosas lembrancinhas que geralmente trazemos até para os gatos e periquitos.

Agora, se você está em uma situação de endividamento não vale a pena optar por uma viagem nesse momento, mas isso não significa que não vai descansar. Você pode e deve criar outras estratégias para isso. Existem opções como praia, campo, fazer uma festa americana com os amigos, divertir-se de forma que não fuja do seu planejamento. Algumas pessoas acreditam que somente com dinheiro elas podem ter diversão e descanso, mas se nesse momento não pode fazer muita coisa, o melhor a fazer é cercar-se de gente legal e que você gosta e curtir as férias sem grandes custos.

Pense onde gostaria de tirar férias no próximo ano. Pensou? Já pode começar a fazer seu planejamento financeiro para as próximas férias, vale muito a pena e você vai ter a tão sonhada e doce sensação de tirar férias sem dor no bolso. Nenhum sonho se realiza sem planejamento. Entre seus sonhos e a realização, está um bom planejamento financeiro que você já é capaz de fazer assim que terminar de ler esse artigo.

Faz sentido pra você toda a nossa abordagem aqui?

Por fim, irá precisar de muita disciplina, pois algo só se torna um hábito quando o fazemos repetidas vezes. Pode ser um pouco mais difícil no começo, mas se fosse fácil demais todos teriam seus planejamentos financeiros de final de ano ou até mesmo do ano inteiro. E não é essa a realidade, ao contrário disso, cada vez mais pessoas entram para a estatística de um grande número que entrou o ano novo endividado por causa das festas e férias de dezembro.

Pense bem se realmente vale a pena se entregar desenfreadamente a um custo tão alto nesse período, a gastar tanto, a gastar além da conta, além do seu planejamento financeiro.

É totalmente possível você viver dias maravilhosos nesse período de final de ano, mas entenda que fazer isso com planejamento e consciência vai te dar estabilidade para entrar em janeiro com segurança. Afinal, do que adianta gastar tanto em dezembro em nome de um status que ainda não se tem e em janeiro enfrentar sozinho tantos impostos e taxas sem nenhuma condição?

Independente de qualquer crise seja ela politica, econômica, setorial ou qualquer outra, nós somos responsáveis pelos nossos atos e colhemos tudo o que plantamos. Se você plantar muitos gastos sem nenhum planejamento pode acabar colhendo uma indesejada dívida e muita dor de cabeça. Mas, se plantar planejamento e consciência do que pode ou não fazer nesse período, vai colher uma vida financeira alinhada aos seus sonhos e objetivos. Acha difícil? Eu te desafio a fazer ao menos uma vez e depois nos dizer se funcionou. É impossível fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes. Papel e caneta rumo ao seu planejamento financeiro de final de ano. Isso pode se tornar um hábito, e o único risco que você corre é de obter liberdade em suas finanças. Vamos começar?

Nos vemos no próximo artigo onde falaremos sobre como não se enrolar em janeiro.

Diana Reis

Master Coach com especialização em Coaching Financeiro, Hipnose Ericksoniana e PNL , Pós Graduada em Coaching e Gestão de Pessoas

Com mais de 10 anos de experiência em atendimento a multinacionais. Criadora do Método CRM (CONHECIMENTO, REAÇÃO E MULTIPLICAÇÃO) um método usado para mudar radicalmente a vida financeira de uma pessoa em 90 dias e já transformou a vida de centenas de pessoas.