O que é day trade? Explicamos como funciona e se vale a pena!

O que é day trade? Explicamos como funciona e se vale a pena!

O que é day trade? É possível viver de day trade? Como enriquecer operando na bolsa a curtíssimo prazo? Segundo pesquisa da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), mais de 90% das pessoas que tentam viver de ‘day trade’ têm prejuízo.

A necessidade de estudo aprofundado e o alto risco explicam um pouco desse percentual. Mas não é preciso ter medo de investir: há quem tenha histórias de sucesso com essa operação, dado que a maior vantagem do DT são os ganhos potencialmente ilimitados.

Vamos entender o que é day trade e como ter êxito nesse caminho? Acompanhe o artigo!

O que é day trade?

Entenda o que é day trade e saiba como se beneficiar dele

Day trade é uma operação especulativa com o objetivo de obtenção de lucro alto com a oscilação do preço de um ativo durante o pregão. Seria o caso, por exemplo, de comprar 1.000 ações da Petrobras (Petr4) a R$ 27,40 e vendê-las em seguida, na imediata ascensão da cotação, a R$ 28. Neste caso, o lucro seria de R$ 600.

Essa estratégia de curtíssimo prazo (envolvendo compra e liquidação no mesmo dia) ganhou importância no mercado a partir do desenvolvimento das plataformas eletrônicas de negociação (chamadas de home broker), que possibilitam comprar e vender uma ação em poucos segundos.

Considerando que o day trade tem como mola propulsora a alta volatilidade dos ativos (por força da lei de oferta e demanda) e, tendo em vista que é impossível prever com exatidão o rumo das ações ao longo do dia, é de se imaginar que esse tipo de operação traga riscos — especialmente se for feito por quem não tem experiência em renda variável.

Em virtude do caráter agressivo das operações (e da imprevisibilidade aparente da flutuação de preços), é muito comum ver na internet associações equivocadas entre day trade e operações em cassinos.

Mas day trade não é sorte. Baseia-se em estudos de análise gráfica, uso de ferramentas de gestão de risco e estratégias de diversificação de portfólio. Vamos entender mais sobre isso.

materiais educativos

Qual é a diferença entre day trade, swing trade e position trade?

Para entender o que é day trade, é preciso conhecer outras estratégias usadas no mercado de ações. Existem, basicamente, três formas de operar de forma direta na bolsa de valores: day trade, swing trade e position trade.

Tanto o day trade quanto o swing trade têm finalidade especulativa. O que diferencia essas duas operações é o tempo de duração (abertura/fechamento no mesmo dia para DT e permanência na mesma posição, de 3 a 7 dias, para o ST).

No swing e, principalmente, no day trade, é muito utilizada a análise técnica, nome dado ao estudo da flutuação do preço dos ativos no decorrer do tempo, formando padrões gráficos passíveis de estimativa futura.

Já position trade não trata de especulação, mas de investimentos de longo prazo em ativos com baixa variação cotidiana (emitidos por empresas com sólidos fundamentos financeiros).

A aplicação em position costuma se basear menos em análise gráfica e mais na análise fundamentalista, avaliação de relatórios, demonstrativos e balanços capazes de diagnosticar a saúde financeira das companhias, projetar resultados futuros e identificar o preço justo das ações.

Veja: quanto maior o período de aplicação, mais tempo para que haja correções de eventuais volatilidades momentâneas, o que significa menos risco.

Mas o que é day trade quando o assunto é risco? Como o DT se apoia em transações completas no menor tempo possível, quem faz esse tipo de operação corre risco elevado, o que sugere experiência anterior em operações de swing/position como fator desejável para se tornar um investidor de sucesso.

Como funciona a análise gráfica, ferramenta fundamental do day trade?

Saiba como funciona o day trade

A análise técnica é a bússola suprema do DT. Trata-se da expressão gráfica para teorias matemáticas, estatísticas e econômicas que já existem há décadas. As duas mais importantes são as de Charles Dow (Teoria de Dow) e de Ralph Elliott (Princípios das Ondas de Elliott).

Essa análise parte do princípio de que tudo se reflete nos gráficos, de forma que você pode acompanhar notícias sobre o mercado, divulgações de dados macroeconômicos (juros, câmbio, inflação), índices internacionais e até informações contábeis corporativas. Entretanto, é sobre as estratégias de interpretação gráfica que sua atenção deve ser centralizada.

Candlesticks

O gráfico mais utilizado no DT é o de candlesticks (velas). Cada candlestick representa um período de tempo, sendo que nas operações “intraday” cada vela equivale a períodos de 5 a 15 minutos.

Ao longo do pregão, você verá uma verdadeira “flutuação” de velas de formatos distintos, que sobem e descem acompanhadas por instrumentos adicionais de confirmação de tendência, como volume financeiro e médias móveis exponenciais. É o conjunto de indicadores que subsidiará suas decisões financeiras.

O corpo do candlestick é representado por uma barra, em que no extremo superior há o preço inicial do período e, no extremo inferior, seu preço de fechamento. A linha vertical superior indica o preço máximo atingido no período e, a linha vertical inferior, o preço mínimo.

Como essas quatro variáveis mudam muito a cada fração de tempo, cada vela terá aspecto diferente, formando padrões que ajudam a prover insights sobre as movimentações futuras. Você confere aqui os principais padrões de candlesticks e seus significados.

Tendências

Além do padrão dos candles, você deve estar atento às tendências para entender o que é day trade e tirar proveito da volatilidade do mercado.

Ao analisar um pregão diário, você perceberá que o movimento dos candles forma uma tendência primária (de alta, baixa ou lateralizada). Dentro dela, você verá tendências menores (secundárias ou terciárias). Juntamente à análise do formato/significados dos candles, esses indicadores também ajudam a avaliar comportamentos futuros.

Volume

O volume deve confirmar a tendência. Se o movimento dos candles indica tendência primária de alta, com reversão da tendência secundária de baixa para uma nova subida de preços, uma eventual explosão de transações no período pode confirmar esse movimento. A análise agregada de volume/tendências/candles está na base do conceito sobre o que é day trade.

Outros indicadores

Os gráficos presentes nos home brokers apresentam uma infinidade de indicadores que auxiliam a ratificar estimativas. Um exemplo é a Média Móvel Exponencial, que forma uma linha a ser traçada sobre os candles. Por dar peso maior às cotações mais recentes, a MME responde mais rapidamente às mudanças bruscas de preços. Mas há outros referenciais.

Você pode utilizar parâmetros adicionais, como Bandas de Bollinger (desvio padrão que identifica o quanto os preços variaram nas últimas horas) e Estocástico (relação entre preço de fechamento e suas máximas e mínimas durante certo período de tempo).

Quais são os principais instrumentos de operação e estratégias em DT?

Um bom investidor em day trade ganha na alta e também na baixa. Isso porque a bolsa de valores permite que você “opere vendido” — ou seja, venda primeiramente ações que você não tem em custódia (mas que estima que vão cair) e, mais adiante, compre esses ativos por preço mais baixo.

Além disso, é muito comum o uso da alavancagem (operar com valor superior ao seu capital, o que pode chegar a 25 vezes, a depender da corretora). Com isso, você maximiza a chance de lucro, mas, por outro lado, amplia exponencialmente o risco de perdas.

Os home brokers oferecem ainda gatilhos de gestão de risco, como stop loss ou stop gain (configurações pré-ajustadas que garantem disparo automático de uma venda/compra sempre que a cotação atingir determinado limite).

Quanto às estratégias, há incontáveis caminhos possíveis. Alguns exemplos:

• rompimento da primeira hora: consiste em aguardar o mercado realizar um primeiro movimento de superação das máximas e mínimas da primeira hora para entrar comprado/vendido;

• rompimento da linha d’água: consiste em aguardar o mercado “empurrar” os preços para baixo da mínima do dia anterior para iniciar a operação na ponta vendedora (operar vendido).

Você aprendeu hoje que as operações em day trade são destinadas a quem tem experiência no mercado de ações e, com o uso das estratégias/técnicas corretas, é possível obter lucro com esse tipo de iniciativa (desde que haja diversificação do portfólio e reserva mínima de recursos para DT).

Agora que você entendeu o que é day trade e os principais macetes desse tipo de operação, cadastre-se agora na nossa newsletter para receber por e-mail conteúdos exclusivos sobre educação financeira, estratégias de investimento e muito mais!

seguro ideal

  • Publicado

    16 de agosto de 2019

  • Categoria

    Educação Financeira

  • Tags Relacionadas

    Investimentos