Imprevistos financeiros: 5 dicas para se preparar e evitar

Imprevistos financeiros: 5 dicas para se preparar e evitar

Imprevistos financeiros – como o próprio nome indica -, são aquelas situações que acontecem quando menos esperamos, causando um impacto inesperado às finanças. Um carro que quebra, um pequeno acidente que impede o trabalho e uma demissão são alguns exemplos.

É impossível evitar imprevistos, mas a boa notícia é que dá para se preparar para eles, pelo menos financeiramente. Entre as ações que você pode colocar em prática agora mesmo estão criar um fundo de reserva, guardar uma parte dos ganhos todo mês e aprender a usar bem o cartão de crédito.

Outro cuidado importante é investir em produtos como seguros e plano de saúde, além de ter consciência sobre suas despesas mensais para saber o que pode ser cortado em caso de necessidade.

Confira 5 dicas para se preparar e evitar imprevistos financeiros!

1. Crie uma reserva de emergência para imprevistos financeiros

O primeiro passo para evitar imprevistos financeiros é ter um fundo de emergência para gastos que não foram esperados. O ideal é que essa reserva seja suficiente para cobrir suas despesas por mais ou menos seis meses.

Assim, você tem de onde tirar recursos se sofrer algum imprevisto, como perder um emprego ou sofrer um acidente que o impeça de trabalhar, caso seja profissional liberal.

Na hora de se planejar financeiramente é muito importante colocar sua reserva de emergência em um investimento que ofereça liquidez, ou seja, que permita que você retire parte da quantia a qualquer momento sem perder seus rendimentos.

Você pode guardar seu fundo na poupança vinculada à sua conta corrente, desde que mantenha o compromisso de só usar o dinheiro quando realmente for necessário.

Outras opções são produtos de renda fixa, como Certificado de Depósito Bancário (CDB) ou Tesouro Direto. Tenha atenção apenas à data de vencimento, para não perder dinheiro caso retire antes do tempo.

Criar um fundo para gastos que não foram previstos evita que você tenha de recorrer ao rotativo do cartão de crédito, cheque especial e empréstimos (com juros altíssimos!) para quitar despesas caso tenha algum revés na vida.

2. Guarde parte dos ganhos todo mês

Também é preciso considerar as prioridades financeiras na hora de montar seu orçamento para o mês. Nesse sentido, ao fazer seu controle financeiro, considere direcionar, pelo menos,15% da sua renda mensal líquida para isso.

Quem tem dívidas deve ter como meta quitá-las antes de tudo, por conta dos juros. Está com o orçamento em dia? Ótimo! Direcione então essa quantia para investimentos. O ideal é buscar opções diversificadas e que, ao mesmo tempo, não comprometam sua segurança financeira, como produtos de renda fixa.

Para fazer as melhores escolhas, pode ser uma boa ideia contar com uma assessoria de investimentos. Assim, profissionais qualificados podem recomendar os melhores produtos para seu perfil e possibilidades financeiras.

3. Use bem o cartão de crédito

Usar o cartão de crédito com sabedoria ajude a estar preparado para imprevistos financeiros

Quando bem utilizado, o cartão de crédito pode ser um grande aliado da sua vida financeira. Ao concentrar seus gastos no dinheiro de plástico, fica mais fácil saber quais são suas despesas e, principalmente, em que categoria do orçamento elas se enquadram.

Além disso, comprar tudo nessa forma de pagamento pode gerar benefícios como acúmulo de milhas, pontos e até serviços gratuitos, como seguro-viagem, por exemplo.

O grande problema é que, apesar das suas vantagens, o cartão de crédito não costuma ser bem utilizado por muitas pessoas. É comum perder o controle das despesas e gastar muito além do que a renda familiar permite. Não caia nessa armadilha!

Para se preparar e evitar imprevistos financeiros, procure controlar de forma rígida seus gastos no cartão. Sempre pague integralmente sua fatura e fuja do pagamento mínimo e do crédito rotativo, que cobra juros altos.

Quem tem dificuldades para se controlar na hora de comprar deve deixar o cartão de crédito em casa ou, até mesmo, abolir de vez essa forma de pagamento. Assim, não corre o risco de se enrolar, não conseguir pagar a fatura e se ver atolado em dívidas.

4. Invista em produtos como seguros e plano de saúde

Ter uma reserva financeira pode ser ideal para imprevistos

Infelizmente, há momentos da vida em que passamos por situações difíceis emocionalmente e financeiramente. A perda do emprego, doença ou morte na família são alguns exemplos.

Para se preparar para situações como estas e proteger o futuro financeiro da família é importante analisar a possibilidade de contratar produtos como seguro (residencial, de automóvel, de vida, etc.) e plano de saúde.

Ter um plano de saúde é uma garantia para imprevistos que vão de uma gripe a doenças mais graves. Esse cuidado é ainda mais importante para quem já passou dos 40 anos. É importante contratar um produto com cobertura completa para não se descapitalizar completamente caso tenha alguma emergência médica.

Apostar em seguros também pode ser uma boa saída para evitar imprevistos financeiros. Fazer um seguro do carro, por exemplo, evita que você tenha de desembolsar uma quantia considerável caso tenha algum problema com seu automóvel ou, pior, em caso de roubo ou furto do bem.

Já um seguro de vida pode ter coberturas adicionais como o pagamento de Diárias por Incapacidade Temporária (DIT) e a cobertura por Doenças Graves, que podem pagar benefícios ao segurado ainda em vida.

materiais educativos

5. Saiba quais são suas despesas mensais

Por fim, para se preparar para possíveis imprevistos financeiros, saiba quais são suas despesas mensais. Tenha na ponta do lápis tudo o que ganha, o que gasta e, principalmente, onde gasta.

Ao tornar o controle financeiro da sua rotina você terá mais facilidade para fazer uma reorganização caso tenha alguma despesa que não foi prevista. Saberá exatamente onde cortar e em quais áreas do orçamento conseguirá economizar sem fazer muitos sacrifícios.

Com estas 5 dicas ficará muito simples se preparar e evitar imprevistos financeiros. O passo mais importante nesse sentido é guardar uma quantia todo mês e criar um fundo para emergências. Dê adeus aos gastos supérfluos, fuja das compras por impulso e use seu cartão de crédito com sabedoria.

Torne o controle financeiro um hábito e saiba exatamente quais são as entradas e saídas da sua conta. É impossível evitar imprevistos, mas se preparar para eles é possível!

Não deixe de ler também o que é reserva financeira e como construir uma!