Imposto de Renda 2018: dicas para quem deixou para a última hora

Imposto de Renda 2018: dicas para quem deixou para a última hora

O prazo para a entrega do imposto de renda 2018 é dia 30 de abril, e como todo ano, muita gente ainda não fez a declaração. Como ninguém escapa do “leão”, é importante correr atrás do prejuízo e ficar em dia com a receita para evitar dores de cabeça.

Essa tendência de deixar a declaração do imposto para a última hora é resultado da ideia de que se trata de uma tarefa chata e complicada demais, compartilhada por grande parte dos contribuintes.

Ainda assim, vale a pena se planejar com antecedência e fazê-la com calma. Se você deixou para a última hora, ainda dá tempo de concluir o processo.

Veja algumas dicas que vão te ajudar não só a cuidar do imposto de renda 2018, mas dos anos seguintes também.

Por que é importante se planejar com antecedência?

O conceito de que o imposto de renda é complicado demais pode ser rapidamente desmistificado. Basta conhecer o que está envolvido na declaração para entender que não se trata de nenhum bicho de sete cabeças.

Além disso, considere os benefícios de se planejar bem e não deixar para a última hora:

• Imposto menor ou restituição maior

O cálculo do imposto ocorre de acordo com o tipo de declaração (simples ou completa), e com base nos dados que foram passados à receita. Quando há um bom planejamento, você paga menos impostos ou recebe tudo o que tem direito.

Por outro lado, quando a declaração é feita às pressas, é bem mais fácil se esquecer de alguns possíveis benefícios e se concentrar só em entregar tudo a tempo.

• Sem risco de penalidades

Cair na malha fina, ou seja, ser pego na fiscalização por alguma irregularidade cometida no processo de declaração, é algo que ninguém deseja. Quem não se planeja corre um risco maior de apresentar informações erradas sem perceber.

Em outras palavras, cair na malha fina dá mais trabalho que se preparar e pode resultar em penalidades. Por isso, vale a pena começar a pensar no IR com antecedência para não correr qualquer risco.

• Simplicidade nos procedimentos

Quando uma atividade é complicada demais, é comum dividi-la em tarefas menores; o mesmo se aplica ao imposto de renda. Se você, ao longo do ano, separar os documentos e gastos que terão de ser declarados, será bem mais simples realizar o preenchimento depois.

Aliás, quem entrega com antecedência também recebe prioridade na restituição. Então, além de ser muito mais fácil preencher o documento, estará em vantagem na hora de receber de volta parte dos impostos.

Deixou o imposto de renda 2018 para a última hora? Veja 6 dicas úteis

Talvez as dicas anteriores não tenham mais efeito para você este ano, já que estamos muito próximos do prazo de entrega da declaração. Mas não tem problema, algumas ações vão te ajudar a finalizar o procedimento no prazo.

Veja 6 dicas que podem te guiar nesse processo e ajudá-lo a correr contra o tempo:

1. Veja quem é obrigado a declarar

Você precisa declarar o imposto de renda 2018 se:

• recebeu em 2017 rendimentos tributáveis que passaram de R$28.559,70;

• tornou-se residente do Brasil antes de 31 de dezembro de 2017;

• ganhou com a venda de imóveis, automóveis e outros bens sujeitos ao imposto de renda;

• possuía, em 31 de dezembro, bens acima de R$300 mil;

• obteve receita bruta de atividade rural acima de R$142.798,50.

Há também outros fatores, por isso consulte o guia da Receita Federal para entender bem esses e os outros critérios envolvidos, além de detalhes como quais investimentos são tributáveis e quais são isentos.

2. Reúna os documentos necessários

É preciso informar rendimentos, bens (como imóveis e veículos) e investimentos (mesmo os que estão isentos de IR). Isso significa que você precisa de todos os documentos que comprovam essas operações, a fim de não declarar valores errados nem se esquecer de nada.

Se você trabalha em uma empresa, pode pedir um documento com todos os rendimentos do último ano (se ainda não o recebeu). Além disso, notas com despesas médicas e educacionais são importantes para conseguir deduções.

3. Baixe o programa da receita

Agora que já tem os documentos necessários em mãos, é hora de baixar o programa da Receita Federal para realizar o preenchimento e envio do IR. Assim que você completa as informações, o programa já calcula se compensa mais fazer a declaração completa ou a simplificada.

Esse programa está disponível tanto para computadores quanto para dispositivos móveis.

4. Declare os gastos dedutíveis

Os gastos dedutíveis, como o nome já diz, são aqueles que podem deduzir o valor do imposto que você vai pagar (ou aumentar a sua restituição). Eles incluem:

• despesas médicas;

• gastos com educação;

• inclusão de independentes;

• pensão alimentícia;

• aparelhos ortopédicos;

• previdência (oficial e privada).

Só tome cuidado ao preencher essas despesas, pois elas também precisam ser comprovadas. Um erro pode fazer com que você caia na malha fina.

5. Veja quem se aplica como dependente

Filhos, irmãos, netos, cônjuges, pais, avós e outros podem ser considerados dependentes, desde que certos critérios legais se apliquem a cada situação. Mas é importante entender também se vale a pena incluí-los no IR.

Os rendimentos dos dependentes também devem ser informados, o que pode fazer o seu imposto aumentar o a restituição diminuir. Uma boa saída para ver se vale a pena é simular a declaração com e sem dependentes e manter a que compensar mais.

6. Entregue a declaração no prazo, mesmo que incompleta

O que fazer caso não dê tempo de terminar tudo antes do dia 30 de abril? Se perceber que esse vai ser o caso, preencha as informações mais importantes e os gastos dedutíveis, e entregue a declaração no prazo.

Depois, com mais calma, você poderá fazer uma versão retificadora, sem multa, que vai substituir a original. Por outro lado, a multa para quem atrasar a entrega é de, no mínimo, R$165,74.

Apesar do prazo para a entrega do imposto de renda 2018 estar muito próximo do fim, seguindo essas dicas você consegue entregar o documento a tempo. E, por se planejar bem nos próximos anos, vai ver que essa exigência da lei pode se tornar muito mais fácil de cumprir.

Gostou dessas dicas para entregar o IR na última hora? Então ajude seus amigos que também estão atrasados compartilhando este post nas redes sociais!