Qual a importância da reserva financeira? Quanto economizar?

Qual a importância da reserva financeira? Quanto economizar?

Se fosse possível prever o futuro, ninguém passaria por apertos ou dificuldades financeiras, certo? Mas a grande verdade é que ninguém sabe quando um imprevisto pode acontecer.

Seja um problema de saúde, um dano material ou a falência do negócio, qualquer um está sujeito a situações em que uma reserva financeira se faz necessária.

Também chamada de fundo de emergência, a reserva financeira pode ser a melhor solução para resolver imprevistos, além de ser uma ótima maneira de se construir patrimônio.

Ao contar com ela, você evita apertos e transtornos emocionais, ao mesmo tempo em que consegue se manter longe de empréstimos bancários a juros abusivos.

Neste post, listamos alguns dos principais motivos pelos quais você deve montar sua reserva e como deve proceder para efetivamente alcançar esse propósito. Curioso para saber mais? Então, continue a leitura!

importância da reserva financeira

Qual é a importância da reserva financeira?

São poucas as famílias brasileiras que conseguem poupar dinheiro todo mês. Na realidade, a maioria compromete boa parte daquele restinho de renda com supérfluos, na aquisição de objetos de satisfação imediata.

Nesse cenário, um comportamento cada vez mais comum das pessoas é pensar que recorrer aos bancos e contrair dívidas. Isso é normal, até esperado. O detalhe é que apelar para esse tipo de ajuda tem um preço alto.

Para você ter uma ideia, é graças às taxas de juros altíssimas que cobra, tanto do rotativo dos cartões de crédito e cheques especiais como de empréstimos pessoais, que os bancos brasileiros figuram entre os mais rentáveis do mundo.

Seja para servir em situações extremas, como no caso de doenças graves, ou nas circunstâncias mais banais da rotina, uma reserva de emergência pode fazer toda a diferença para que você tenha um apoio financeiro quando mais precisa.

Por que montar uma reserva de emergência?

Conheça agora 5 dos principais motivos pelos quais você deve montar uma reserva financeira!

1. Imprevistos

Imprevistos acontecem todos os dias, surgindo das formas mais variadas. Você pode quebrar a tela do celular, ter que chamar o encanador para consertar um cano estourado em casa ou precisar trocar algum pneu furado. Com uma reserva, você garante que passará por esses problemas rotineiros sem se endividar ou sofrer desnecessariamente.

2. Desemprego

Com algumas exceções, a grande maioria das pessoas está vulnerável a perder o emprego. Os motivos são vários e podem envolver até crises econômicas e mudanças drásticas na política do país. O detalhe é que, mesmo em casos de desemprego, as obrigações financeiras ainda precisam ser cumpridas.

Aí entra a reserva emergencial, que pode oferecer muito mais tranquilidade para você manter suas despesas em dia caso tenha que enfrentar esse tipo de situação.

3. Saúde

Ter que lidar com doenças ou até mortes na família não é nada fácil. E o cenário fica pior ainda se você acabar se endividando com os elevados custos que essas situações podem demandar.

Mas nada de pânico antecipado! Sua reserva e um bom seguro de vida podem servir para que a questão financeira não se transforme em um problema nessas horas já tão complicadas.

4. Dívidas

Como você viu, diversas circunstâncias podem levar os despreparados a contraírem dívidas em casos que poderiam ser evitados. É claro que o controle financeiro é sempre a melhor maneira de não se endividar, mas, em casos extremos, você pode usar a reserva de emergência, prevenindo-se de ter que contratar empréstimos com juros altos.

5. Família

chegada de um filho pode mudar para sempre a vida de uma família, certamente proporcionando muita alegria. Porém, é preciso saber que essa mudança envolve alguns custos, desde o enxoval, passando por consultas de pré-natal até internação e parto, entre tantos outros quesitos.

Aliada a um bom planejamento financeiro, uma reserva pode ajudar você a viver essa fase sem grandes preocupações, curtindo o momento como ele merece ser curtido.

importância da reserva financeira

O que é preciso para formar essa reserva?

O primeiro passo para montar sua reserva financeira envolve dois pontos bastante básicos, mas frequentemente ignorados pela maioria das pessoas: gastar menos do que ganha e poupar uma quantia mensal.

Para isso, tome nota de todas as suas receitas e despesas, identificando possíveis pontos de economia. Algumas ações simples, como rever planos de internet, TV a cabo e academia podem mudar seu orçamento.

Com esses pontos em dia, passe a definir um valor mensal que pretende guardar. Criar o hábito de economizar e poupar é fundamental para você começar a construção da sua reserva. Uma boa média para poupar é cerca de 30% da sua renda mensal.

Normalmente, é recomendado que sua reserva consiga cobrir e manter seu padrão e estilo de vida por um período de 3 a 6 meses. Mas o ideal mesmo para que você possa ter mais tranquilidade é conseguir formar uma reserva de 1 ano!

seguro ideal

Como montá-la de fato?

Basicamente, sua reserva pode ser criada de duas maneiras: baseada nas suas despesas ou nas suas receitas. Entenda!

Despesas

No primeiro caso, você deve começar calculando suas despesas. Para isso, some todos os gastos fixos e variáveis que você tem mensalmente. Na conta de gastos fixos entram despesas com aluguel, condomínio, água, luz, telefone, internet e outros.

Já na conta dos custos variáveis entra uma média das suas despesas com alimentação, transporte, farmácia, cartão de crédito e por aí vai.

Esse total serve para você conhecer o valor da reserva. Se notou que tem uma despesa mensal de R$ 1.500 por mês, por exemplo, sua reserva de 6 meses deve ser de R$ 9 mil . No caso mais otimista, voltado para 1 ano de reserva, o legal é que você junte R$ 18 mil.

Receitas

Na escolha de montar a sua reserva baseada nas suas receitas, você deve considerar como referência seu salário ou seu pró-labore. Sendo assim, basta pegar o valor total e multiplicar pela quantidade de meses que você julga ideal para a reserva.

Mas atenção: como ressaltado anteriormente, é imprescindível que você gaste menos do que ganha, ok? Caso contrário, uma reserva montada para 6 meses pode servir para apenas 4 se você costuma extrapolar o orçamento.

Nessa opção, pode ser que você demore um pouco mais para juntar a quantia total, mas o valor final será bem maior do que o da reserva construída com base nas despesas.

E onde investir o dinheiro?

Sabendo como montar sua reserva, é hora de entender onde essa quantia deve ser investida, não é mesmo? O recomendado é que você prefira opções de baixo risco e com alta liquidez, que permitam facilidade e velocidade de resgate do dinheiro investido.

Alguns exemplos de investimentos com essas características são Certificados de Depósito Bancário (CDBs), Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) e Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) com liquidez diária, fundos de renda fixa e fundos de investimento DI. Lembre-se de que, para esse caso específico, a rentabilidade não é o principal objetivo, mas sim a liquidez.

Não tem jeito: construir uma reserva financeira é a melhor maneira de estar preparado para acontecimentos inesperados. Assim, ao mesmo tempo em que você desenvolve hábitos de investidores, tem mais segurança e tranquilidade.

E agora que você sabe ao menos por onde começar, tem tudo para montar uma reserva sólida e consistente! Sente-se preparado para dar esse passo importante para o seu futuro? Então entre em contato com um de nossos especialistas e veja como podemos ajudá-lo!

materiais educativos