Estabilidade financeira: e se eu não puder trabalhar?

Estabilidade financeira: e se eu não puder trabalhar?

Podemos dizer, sem exageros, que a estabilidade financeira é o objetivo de todo mundo. É por meio dela que você pode realizar sonhos e, principalmente, sentir crescente tranquilidade a cada dia em que o seu dinheiro está sob controle.

Vale dizer que essa estabilidade depende diretamente das suas fontes de renda. Se o seu trabalho é a fonte principal e se você é a pessoa responsável pela maior parte dos recursos da família, é preciso pensar mais à frente.

O que acontece se você não puder mais trabalhar? Como garantir que você e sua família fiquem protegidos dos imprevistos? A seguir, confira a resposta para essas questões!

Qual a relação entre estabilidade financeira e futuro?

A estabilidade financeira não tem a ver apenas com o fato de conseguir pagar as contas em dia ou fazer investimentos inteligentes. Na realidade, tal equilíbrio também está diretamente ligado ao seu futuro. Não dá para saber o que vem pela frente e, dependendo da situação, você pode se ver em apuros financeiros, caso não comece a agir desde já.

Imagine, por exemplo, que você é o provedor — ou mesmo um dos — da maior parte da renda da família. Infelizmente, você sofre um acidente ou é acometido por uma doença, situação que o leva a uma invalidez permanente.

Isso significa que você ficaria impossibilitado de trabalhar, e, com isso, a renda familiar cairia de maneira considerável, ou até mesmo deixaria de existir da noite para o dia. Caso você não dispusesse de Previdência Social, a situação de sua família se tornaria ainda mais difícil. Sem poder trabalhar, não haveria como obter renda e, portanto, como falar em estabilidade financeira?

Mas calma! Com algumas medidas simples, é possível se preparar para todas as situações da vida, inclusive para as dificuldades.




Como investir para se proteger?

Para garantir a estabilidade financeira da sua família em longo prazo, fazer investimentos é muito importante. Eles funcionam de formas diversas, mas, no geral, garantem que a sua renda não seja perdida caso você seja impedido de trabalhar.

Além de se preocupar com opções financeiras, como investimentos em ações, em fundos e em renda fixa, você também tem à disposição 2 opções principais, que você conhece a seguir:

Seguro de vida

O seguro de vida é uma importante opção de investimento para a salvação financeira em casos extremos, como a necessidade de parar de trabalhar por causa de invalidez permanente.

Funciona assim: você define um valor de resgate para a apólice e deve apresentar informações honestas sobre seu estado de saúde e estilo de vida. Baseando-se nisso e na sua idade, a seguradora define um valor de pagamento mensal. Assim, caso alguma das condições previstas aconteça, você ou seus beneficiários recebem o valor previsto em contrato.

Imagine, por exemplo, que você faz um seguro de vida com apólice no valor de 500 mil. A sua renda mensal é de 5 mil por mês e, após 2 anos de pagamento da apólice, você sofre um acidente que leva à invalidez permanente. Sem poder trabalhar, você resgata o seguro. Com ele, você vai conseguir se manter por até 100 meses, seguindo o mesmo padrão de vida de antes. Por isso, o seguro é uma opção importante para que você tenha estabilidade financeira neste momento!

Você é daqueles que não pode parar de trabalhar? Acesse e veja um seguro para você.

Previdência privada

Outra opção consiste na previdência privada. O principal objetivo desse investimento é garantir uma aposentadoria tranquila, justamente no período em que você não pode — ou não deseja mais — trabalhar.

Ele é feito a partir da construção de patrimônio, de modo a gerar uma renda mensal, fixa e possivelmente vitalícia. Porém, você também pode atrelar esse investimento a uma condição de falecimento ou invalidez permanente se o plano incluir algum tipo de seguro de vida.

Imagine, por exemplo, que você deseje juntar 1 milhão para ter uma renda fixa a partir dos 50 anos. É possível, mas para ter tempo de construir esse patrimônio confortavelmente, você deve começar a investir já aos 25 anos.

Ao chegar aos 40, você terá pouco mais de 500 mil, mas imagine que você sofra um acidente e passe a uma condição de invalidez permanente, ou mesmo temporária. Sem poder trabalhar, sua família poderia ficar em apuros, a menos que você contasse com a previdência privada, que pagaria a você o valor disponível, sem prejuízos ao que você projetou para o seu futuro e de sua família!

Conheça nossas previdências privadas.

Quais as vantagens de se prevenir desde já?

Ninguém quer passar por uma situação que faça com que a sua estabilidade financeira vá pelo ralo. Para passar longe disso, prevenir-se é a primeira medida. Ao buscar esses recursos para cuidar de você e da sua família, as incertezas do futuro deixam de ser fonte de angústia e se planejar também fica mais fácil.

Outra questão importante é que realizar esses investimentos garante que você mantenha a independência das finanças. Em primeiro lugar, você recebe um valor que, normalmente, é suficiente para cobrir as despesas iniciais de uma possível mudança de situação, assim como as despesas regulares da casa e da família.

Por mais que esse dinheiro não dure a vida toda, ele também ajuda a garantir que você encontre novas possibilidades. Você pode reinvestir parte dele em opções rentáveis e seguras, assim como pode usá-lo para abrir o próprio negócio, por exemplo. O fato é que somente com esse cuidado antecipado é possível passar por quaisquer obstáculos!

É possível garantir a estabilidade financeira mesmo diante da situação em que você não pode trabalhar mais. Por isso, é importante começar a se preparar desde já por meio da realização dos investimentos adequados, que farão toda a diferença. Nesse sentido, o seguro de vida e a previdência privada se destacam, e você pode escolher aquele que é mais vantajoso para a sua realidade, sem esquecer, é claro, que combiná-los é a opção que assegura maior cobertura e conveniência para todos pelos quais você é responsável.

Receba mais dicas para cuidar de você, das suas finanças e da sua família! Siga-nos no Facebook e Twitter!