Entenda quando vale a pena pegar empréstimo para quitar dívidas

Entenda quando vale a pena pegar empréstimo para quitar dívidas

O endividamento pode ser um sério problema e trazer muita dor de cabeça para a vida de uma pessoa, por isso, para começar a colocar a vida financeira em ordem, é comum que se recorra a um empréstimo para quitar dívidas.

No entanto, existem vários fatores que precisam ser avaliados antes de decidir por pegar dinheiro emprestado, afinal o empréstimo não deixa de ser uma dívida também, não é mesmo?

Neste artigo, vamos falar sobre o tema e abordar a importância e os caminhos para recuperar o equilíbrio das finanças e operar no azul. Continue e leitura e acompanhe!

Como evitar o endividamento?

Antes de analisar alternativas para solucionar os problemas trazidos pelas dívidas acumuladas, é preciso pensar os motivos que levaram àquela situação para evitar que sua vida financeira chegue a esse ponto novamente.

O melhor caminho, nesse caso, é um planejamento financeiro capaz de organizar todas as receitas e despesas e apontar as melhores direções dos gastos, assim como dar maior clareza aos gastos desnecessários, os quais acabam desequilibrando as contas no final do mês.

É importante destacar que mesmo quem já analisou e decidiu pelo empréstimo para quitar dívidas deve se planejar e organizar o pagamento das dívidas, dando prioridade àquelas com taxas de juros maiores, pois elas acabam contribuindo significativamente para o aumento rápido do valor devido.

Antes de pegar empréstimo para quitar dívidas, planeje-se para não entrar no vermelho de novo

Vale a pena pegar um empréstimo para quitar dívidas?

Pegar um empréstimo para quitar dívidas pode ser uma alternativa vantajosa para casos em que as contas acumuladas tenham taxas de juros muito altas, como é o caso do cartão de crédito, por exemplo, já que os percentuais cobrados no rotativo dessa modalidade são muito mais altos do que os dos empréstimos.

Também é possível tomar um empréstimo e quitar uma dívida para a qual já houve uma tentativa de negociação, mas não foi possível chegar a um acordo vantajoso para todas as partes envolvidas, e o mesmo acontece com quem precisa limpar o nome rapidamente para aprovação de financiamentos ou realizar compras no comércio.

Antes de optar pelo empréstimo formal em um banco ou instituição financeira, no entanto, é aconselhável buscar outras opções, como consultar um amigo próximo ou familiar, que talvez possa oferecer uma quantia com juros menores ou mesmo sem juros.

O ideal é somar todas as dívidas e solicitar um valor que seja suficiente para pagar todas elas, ou seja, você vai substituir várias contas pelo pagamento da parcela do empréstimo.

Quando vale a pena pegar um empréstimo?

Nosso primeiro exemplo de situação em que se recomenda recorrer a um empréstimo acontece quando uma pessoa precisa parcelar uma dívida com o cartão de crédito no valor de R$1.000.

Ela opta por parcelas de R$200, um valor que está de acordo com o seu rendimento, porém com o custo efetivo total (CET) de 600% ao ano. Na prática, isso significa que, ao final de um ano, o consumidor terá uma dívida muito maior do que a assumida inicialmente:

• Valor da dívida inicial: R$1.000;

• Valor da dívida depois de um ano: R$5.600 (Com CET de 600% ao ano).

Como, geralmente, o CET dos empréstimos gira em torno de 60% a 100%, é melhor pegar um empréstimo, pagar o valor do cartão que seria negociado, e se beneficiar dos juros menores. Veja:

• Valor da dívida inicial: R$1.000;

• Valor da dívida depois de um ano: R$1.280 (Com CET de 60% ao ano) ou R$ 1.600 (com CET de 100% ao ano).

Outro exemplo envolve a portabilidade do crédito, que é viável quando o indivíduo tem mais de um empréstimo e deseja somar todos em uma única dívida. Vamos supor que essa pessoa tenha dois créditos em instituições diferentes e com CET em 60% e 70%, respectivamente.

Nesse caso, recomenda-se entrar em contato com as instituições e negociar a transferência do crédito de 70% para a instituição com taxa de 60%. Também é possível procurar uma outra instituição que tenha um CET mais favorável.

Quais os cuidados necessários ao pegar um empréstimo para quitar dívidas?

Antes de pegar um empréstimo para quitar suas dívidas, é preciso ter atenção a questões como:

1. Encargos e taxas de juros

Se as taxas de juros e os encargos cobrados no empréstimo forem muito altos, o negócio pode não ser vantajoso, por isso é preciso analisar bem todas as condições, a fim de evitar que essa nova despesa cause um rombo em seu orçamento futuro.

2. Valor da parcela

De nada adianta trocar as dívidas acumuladas por uma nova, se o novo pagamento for muito alto e fora da sua capacidade de arcar com esse compromisso. Sendo assim, busque uma parcela que esteja de acordo com seu orçamento. O ideal é que o seu valor não seja maior do que 30% de seus ganhos.

3. Cuidado com golpes

Fique atento para não cair em armadilhas! O desespero para conseguir o dinheiro para pagamento da dívida pode fazer com que as pessoas caiam em golpes para a obtenção de crédito rápido, fácil e sem consulta em órgão de controle de crédito, como o SPC e a Serasa, por exemplo.

Se o empréstimo for mesmo necessário, o correto é procurar bancos ou instituições financeiras sérias e com credibilidade, inclusive checando seu cadastro no Bacen. Outra dica importante é ler o contrato com atenção e estar ciente de todas as informações especificadas nele.

Quais alternativas podem ser consideradas antes de um empréstimo?

Além de pegar dinheiro emprestado com amigos e familiares, existem outros meios que podem ser considerados antes de pegar um empréstimo e sair do endividamento. Entre eles, estão:

• adotar temporariamente uma fonte de renda extra para aumentar o faturamento;

• vender bens, como carros e imóveis, que podem ajudar a quitar dívidas;

• cortar gastos supérfluos;

• refinanciar os valores devidos;

• usar a reserva financeira, caso exista, como poupança e economias.

Antes de pegar um empréstimo, veja se consegue usar economias para quitar dívidas

Independentemente do caminho escolhido, o principal ponto é ser realista em relação a sua situação financeira e principalmente adotar um planejamento financeiro eficiente e com controle de gastos. Somente assim será possível ter uma vida financeira saudável e equilibrada.

Neste artigo, mostramos quando é indicado pegar um empréstimo para quitar dívidas, assim como suas principais características, consequências e indicações. Também é preciso ressaltar a importância do planejamento financeiro para evitar que as finanças saiam de controle e sejam necessárias medidas de reparação, como é o caso do empréstimo.