Dívidas do começo do ano: como não se enrolar

Dívidas do começo do ano: como não se enrolar

As dívidas do começo do ano são problemas comuns na vida de muita gente. O fim do ano e o começo de um próximo são dois momentos de expectativa e às vezes de surpresas não tão boas assim. Se você não cuidar dos seus gastos pode começar um ano endividado, no vermelho, correndo atrás do prejuízo, e isso pode comprometer o ano inteiro.

Nesse momento, a saída pode ser se planejar para o mês de janeiro, pois é, justamente, nesse mês em que as dívidas surgem aos montes.  É preciso estabelecer estratégias para não se enrolar e, assim, conseguir prever também o que está por vir.

Todos os gastos feitos com as festividades e comemorações do fim do ano devem ser pensados e controlados. E eu sei que pra muita gente essa parece ser uma realidade distante, mas não é tão complicado assim. É como planejar o que deseja para o próximo ano.

Os gastos do fim de ano

Já ouviu aquela história: “É só uma lembrancinha.”, “Ah, a parcela é pequena” ou “Nem vou sentir que estou pagando isso”. Não é bem assim que funciona! Você está criando dívidas para começar a pagar em janeiro junto com todas as outras taxas e impostos extras que já pagamos em janeiro como, IPVA, IPTU, material escolar e por aí vai.

O principal segredo para pagar as dívidas do começo do ano está no planejamento

Um dos erros mais drásticos é dar importância às dívidas do começo do ano somente quando chega o mês de janeiro. Na verdade, o planejamento tem que ser feito quando você recebe o décimo terceiro.

O planejamento para que as dívidas do começo do ano possam ser pagas, precisam ser feitas ainda no ano anterior para que o efeito de tal ato possa ser o ideal e suprir com todos os gastos sem prejudicar o restante do orçamento.



Três dicas para não se enrolar em janeiro

  • Economizar um valor mensal que poderá ser usado para pagar as dívidas que virão no início do ano, assim, o salário de janeiro não precisaria ser completamente comprometido.
  • Fazer uso do décimo terceiro salário é outra boa opção. Muitas pessoas acabam gastando todo esse dinheiro extra com muitas coisas desnecessárias, enquanto ele poderia ser bem aproveitado no começo do ano, caso fosse bem planejado.
  • Evite fazer prestações para o começo do ano, pois esse é outro grande erro que sempre é cometido. Esquecer que vai precisar arcar com gastos extras e não se importar em fazer prestações em dezembro, vai comprometer seu orçamento em janeiro.

Os benefícios de planejar com antecedência o pagamento das dívidas do começo do ano

Pode parecer exaustivo passar um longo período fazendo o melhor planejamento para conseguir arcar com as despesas do início do ano, mas seu esforço não será em vão. Alguns benefícios te aguardam do outro lado.

  • Facilidade de arcar com as despesas.
  • Não será preciso criar ainda mais dívidas; (empréstimos com parentes ou bancos).
  • Todos os custos serão supridos.
  • Haverá chances de ganhar descontos com pagamentos à vista.

Comece o ano bem com o seu bolso. Veja mais dicas de como se planejar e se você não sabe o que é planejamento financeiro leia aqui.


Diana Reis

Master Coach com especialização em Coaching Financeiro, Hipnose Ericksoniana e PNL , Pós Graduada em Coaching e Gestão de Pessoas

Com mais de 10 anos de experiência em atendimento a multinacionais. Criadora do Método CRM (CONHECIMENTO, REAÇÃO E MULTIPLICAÇÃO) um método usado para mudar radicalmente a vida financeira de uma pessoa em 90 dias e já transformou a vida de centenas de pessoas.