8 dicas para controlar a ansiedade e não afetar as finanças

8 dicas para controlar a ansiedade e não afetar as finanças

Controlar a ansiedade é muito difícil, e ela é uma emoção presente em praticamente todas as pessoas. Apesar de ser algo normal, vivenciar esse sentimento em excesso pode prejudicar diversas áreas da vida, inclusive as finanças.

Quem está sempre ansioso tende a procurar válvulas de escape para lidar com essa sensação, que podem envolver comida, sexo, bebida e, muitas vezes, compulsão por compras. Ao tornar esse último item um hábito, é possível que o desequilíbrio financeiro seja uma das consequências.

Para não enfrentar esse problema, é preciso controlar a ansiedade no dia a dia. Entre as dicas que podem ser aplicadas agora mesmo estão ter uma fonte de renda fixa, fazer terapia, não comprar algo sem pesquisar antes e estudar sobre finanças.

Veja como controlar a ansiedade para não afetar sua vida financeira

1. Tenha uma fonte de renda fixa

controlar a ansiedade

Uma das formas de controlar a ansiedade para não prejudicar suas finanças é ter a segurança de contar com uma fonte de renda fixa. Quem tem a garantia de que todo mês terá uma receita, seja salário, aluguel ou rendimentos, sente-se seguro por ter certeza de que terá recursos financeiros para pagar suas despesas.

Além disso, ter uma renda fixa permite planejar o futuro e manter os gastos sob controle, pois, dessa forma, o indivíduo sabe exatamente quanto terá disponível para arcar com as despesas fixas e variáveis do orçamento.

2. Considere fazer terapia

A ansiedade, muitas vezes, é fruto da insegurança. Caso sofra em excesso com essa sensação, é importante procurar ajuda profissional para entender a raiz do problema.

Fazer uma terapia é uma maneira de falar sobre assunto e, com a ajuda do terapeuta, compreender por que a ansiedade é tão presente na sua vida. Além de ajudá-lo a entender o que causa essa emoção, o profissional também pode oferecer técnicas para ajudá-lo a reduzir a ansiedade no dia a dia.

seguro ideal

3. Estude sobre finanças

Se sua ansiedade está afetando suas finanças, é importante saber mais sobre o tema para não deixar a emoção prejudicar essa área da sua vida.

Leia sobre finanças pessoais, mercado financeiro e aplicações, por exemplo. A segurança aumenta a partir do momento em que você entende conceitos que influenciam sua vida financeira e aprende o que pode fazer para melhorá-la.

Blogs, livros, sites e vídeos são bons pontos de partida para entender mais sobre finanças e assumir o controle do próprio dinheiro.

4. Não compre nada sem pesquisar antes

Pessoas ansiosas, geralmente, procuram formas de aplacar o sentimento. Há aqueles que comem mais do que devem, outros que bebem em excesso e há, também, os que compram de modo compulsivo, sem nem ao menos pesquisar preços.

Se você se enquadra nesse último grupo, uma forma de controlar a ansiedade para não afetar as finanças é sempre fazer uma pesquisa antes de comprar qualquer item.

Esse cuidado é especialmente importante no caso de aquisições de produtos como aparelhos eletrônicos e joias. Pense se precisa mesmo do produto. Se a resposta for sim, faça uma pesquisa para comprá-lo pelo menor valor possível.

5. Mantenha seus gastos sob controle

controlar a ansiedade

Outra maneira de manter a ansiedade sob controle é assumindo as rédeas da própria vida, o que inclui controlar as finanças. Nesse sentido, torne o gerenciamento de despesas e receitas um hábito.

Com a ajuda de um aplicativo de finanças pessoais, planilha de Excel ou até mesmo caderno e caneta, anote todas as movimentações da sua conta e cartão de crédito. Contabilize até mesmo as pequenas despesas, como o café depois do almoço. Registre, além do valor, a categoria do orçamento a qual pertence o gasto ou receita.

Ao saber exatamente tudo o que entra e sai das suas contas, você assume o controle total das suas finanças, já que não perde de vista quanto ainda pode gastar durante o mês.

6. Espere para comprar

Para não deixar a ansiedade influenciar negativamente a sua vida financeira é importante dominar o sentimento para não tomar ações precipitadas. Fuja das compras por impulso, que são, na maioria das vezes, estimuladas por emoções descontroladas.

Crie o hábito de sempre esperar, pelo menos, um dia antes de fazer qualquer aquisição. Se você gostou de algo, não compre imediatamente. Segure a empolgação, vá para casa, reflita e avalie se você realmente precisa daquele produto ou serviço.

Se a resposta for sim, analise suas finanças e veja se pode arcar com a aquisição e que impacto ela causará no seu orçamento.

7. Deixe o cartão de crédito em casa

Quem tem dificuldades para resistir às tentações de comprar o que não deve pode tomar uma medida mais drástica para não gastar devido à ansiedade: experimente deixar o cartão de crédito em casa e sair apenas com o cartão de débito, caso você tenha, ou com o dinheiro do qual precisará durante o dia.

Ao adotar essa prática você mantém suas finanças sob controle e reduz as chances de ceder às compras por impulso.

8. Faça um planejamento financeiro

planejamento financeiro é um dos maiores aliados de quem não quer deixar a ansiedade tomar conta e afetar negativamente as finanças. Por isso, procure planejar seu mês com a criação de um orçamento pessoal.

Liste todas as categorias das suas despesas e estipule quanto você quer ou pode gastar em cada uma delas. Comece pelas despesas essenciais, como moradia, aluguel e contas de consumo. Em seguida, trace metas de gastos em áreas relacionadas ao estilo de vida, como cuidados pessoais e lazer.

Além de colocar um teto para as suas despesas, é importante acompanhá-las ao longo do mês para se certificar de que seus gastos estão dentro do planejado. Caso tenha gastado mais do que deveria em uma categoria, tente compensar com a redução de gastos em outras áreas.

Segurança é a chave para controlar a ansiedade e, assim, manter todas as áreas sob controle. Uma das formas de se sentir mais seguro e não ter que procurar válvulas de escape para lidar com os obstáculos do dia a dia é contratar um seguro de vida.

Ao garantir sua proteção e a de quem você ama é possível viver com mais tranquilidade, sem a preocupação relacionada a um possível desamparo no futuro.

Quer saber mais sobre como evitar que a sua segurança financeira seja afetada? Leia também o nosso post que explica por que o parcelamento do cartão de crédito é uma armadilha!

materiais educativos

  • Publicado

    12 de setembro de 2018

  • Categoria

    Educação Financeira

  • Tags Relacionadas

    Finanças pessoais